O Pior Evangelho Do Mundo

Namastê

O DEUS QUE HABITA EM MIM QUER TE FALAR UMA COISA…

E, por isso, essa aná­li­se, cri­a­da com inten­ção pura­men­te didá­ti­ca, pos­sa aca­bar sen­do reves­ti­da de um tom mais pes­so­al, a des­pei­to de não pos­suir um des­ti­na­tá­rio espe­cí­fi­co.
Bem… na ver­da­de até tem:

ESSE TEXTO
FOI FEITO
EXCLUSIVAMENTE
PARA CRISTÃOS
QUE CREEM NA BÍBLIA

Só que, mui­to pro­va­vel­men­te, as pes­so­as de outras reli­giões vão aca­bar len­do e, sem enten­der tal res­tri­ção, vão que­rer come­çar algum “mimi­mi” que, con­se­quen­te­men­te, des­de já pre­vi­no, será sole­ne­men­te igno­ra­do, pois não cabe rein­ter­pre­ta­ção nes­se tex­to… nem para ser simpático!

Anun­ci­ai, e che­gai-vos, e tomai con­se­lho todos jun­tos;
Quem fez ouvir isto des­de a anti­gui­da­de?
Quem des­de então o anun­ci­ou?
Por­ven­tu­ra não sou eu, o Senhor?
POIS NÃO HÁ OUTRO DEUS SENÃO EU;
DEUS JUSTO E SALVADOR NÃO HÁ ALÉM DE MIM.

(Isaías 45:21)

Lem­bro bem da pri­mei­ra vez que fui cum­pri­men­ta­do com essa expres­são — “Namas­tê” — e fiquei, por não haver enten­di­do, sem rea­ção: tinha ape­nas dezoi­to anos e ain­da esta­va bem lon­ge de ter uma ati­tu­de mini­ma­men­te teo­ló­gi­ca.
Era uma meni­na lin­da falan­do e eu que­ria mui­to ser sim­pá­ti­co, por isso sor­ri, acei­tei e — O Senhor me per­doe! — res­pon­di de vol­ta com a mes­ma pala­vra…
Foi um con­ví­vio cur­to — ela rabis­cou com cane­ta uma de minhas revis­tas!
Eu a tive por sel­va­gem, ela me con­si­de­rou anti­pá­ti­co… e, após umas duas sema­nas usan­do, essa expres­são idi­o­ta retor­nou para o lim­bo de onde veio.

Dezes­se­te anos depois, em 2009, tive um “déjà vu” quan­do alguém, do nada, me man­dou um “namas­tê” no meio da tes­ta!
Temi que fos­se um outro ter­ro­ris­ta rabis­ca­dor de revis­tas, mas era ape­nas um teles­pec­ta­dor da nove­la “Cami­nho das Índi­as” se achan­do mais moder­no, inte­li­gen­te e inte­res­san­te ao me cum­pri­men­tar daque­la for­ma.
Pelo trau­ma ou pela dúvi­da, res­pon­di com um seco “bom dia”.

Nes­sa épo­ca eu já era Teóphi­lo e des­con­si­de­rei a hipó­te­se (total­men­te ridí­cu­la e absur­da) de Deus estar pre­ci­san­do tan­to de auto­es­ti­ma a pon­to de cum­pri­men­tar-se a si pró­prio… por isso, por­ta­dor pro­fis­si­o­nal de uma pul­ga atrás da ore­lha, fui pesquisar.

SIGNIFICADO

Ten­do suas ori­gens no sâns­cri­to — lín­gua uti­li­za­da no Nepal e na Índia — pode sig­ni­fi­car “eu me cur­vo dian­te de você”, “minha aten­ção e res­pei­to a você”, mas a “cere­ja do bolo” — ou seja, o sig­ni­fi­ca­do pre­fe­ri­do que as pes­so­as dão a essa expres­são — é

O DEUS QUE HABITA EM MIM SAÚDA O DEUS QUE HABITA EM VOCÊ

Isso pode ser facil­men­te com­pro­va­do em publi­ca­ções de sites eso­té­ri­cos como o “Núcleo de Estu­dos Espi­ri­tu­ais Mes­tres de Luz” ou o tex­to moder­ni­nho e poli­ti­ca­men­te cor­re­to que Ruth Manus publi­cou no Esta­dão, mas tam­bém é inte­res­san­te ver a pai­xão e a pre­ten­sa supe­ri­o­ri­da­de — dis­far­ça­da e cha­ma­da de humil­da­de — na expli­ca­ção dada pelo ator Miguel Fala­bel­la (link para o vídeo está abaixo):

https://​glo​bo​play​.glo​bo​.com/​v​/​4​3​5​0​2​96/

Enfim, len­do e ven­do tudo isso fica pare­cen­do o cum­pri­men­to mais humil­de a amá­vel do mun­do, mas infe­liz­men­te meu papel aqui é dizer que nes­ta sim­ples e apa­ren­te­men­te amis­to­sa pala­vra está con­ti­da uma HERESIA ABOMINÁVEL!

Olhai para mim, e sereis sal­vos, vós, todos os ter­mos da ter­ra;
PORQUE EU SOU DEUS, E NÃO HÁ OUTRO.

(Isaías 45:22)

Infe­liz­men­te esse é o tipo de con­fli­to onde uma coi­sa que (ape­nas se) PARECE BOA vai total­men­te con­tra todas as reco­men­da­ções dei­xa­das por Deus atra­vés de Sua Pala­vra: se você diz ser cris­tão, então NUNCA, em hipó­te­se algu­ma, deve­ria usar tal expres­são, pois o Deus que habi­ta em você é COMPLETAMENTE INCOMPATÍVEL com essa pre­ten­são poli­ti­ca­men­te cor­re­ta de apa­zi­guar a huma­ni­da­de nive­lan­do tudo por bai­xo!
Acho que devo ampa­rar meu argu­men­to com uma “raja­da cur­ta” de refe­rên­ci­as, ini­ci­al­men­te veterotestamentárias:

Não terás outros deu­ses dian­te de mim.
Não farás para ti ima­gem de escul­tu­ra, nem algu­ma seme­lhan­ça do que há em cima nos céus, nem em bai­xo na ter­ra, nem nas águas debai­xo da ter­ra.
NÃO TE ENCURVARÁS A ELAS nem as ser­vi­rás;
por­que eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zelo­so, que visi­to a ini­qui­da­de dos pais nos filhos, até a ter­cei­ra e quar­ta gera­ção daque­les que me odeiam.

(Êxo­do 20:3–5 /​Deu­te­ronô­mio 5:7–9)

NÃO TE ENCURVARÁS DIANTE DOS SEUS DEUSES,
nem os ser­vi­rás,
nem farás con­for­me às suas obras;
antes os des­trui­rás total­men­te,
e que­bra­rás de todo as suas estátuas.

(Êxo­do 23:24)

Para que não entreis no meio des­tas nações que ain­da ficam con­vos­co;
e DOS NOMES DE SEUS DEUSES NÃO FAÇAIS MENÇÃO,
nem por eles façais jurar,
nem os sir­vais,
NEM A ELES VOS INCLINEIS.

(Josué 23:7)

Ora, se ao ser­vo é expres­sa­men­te proi­bi­do que faça reve­rên­cia, refe­rên­cia ou sequer se incli­ne a outros deu­ses, fica meio óbvio que o Senhor Deus NUNCA sau­da­ria ou Se cur­va­ria peran­te qual­quer outro supos­to “deus”… — seja qual for a razão inven­ta­da: sim­pa­tia, reve­rên­cia ou cum­pri­men­to!
O ter­mo “zelo­so”, que apa­re­ce na pri­mei­ra pas­sa­gem trans­cri­ta, tam­bém sig­ni­fi­ca “ciu­men­to”.
Vejo pes­so­as que, por temer os ciú­mes de seu côn­ju­ge, sequer olham para o lado quan­do saem pela rua: sem sor­ri­sos, sem con­ver­sas des­ne­ces­sá­ri­as, sem gra­ce­jos… mal olham para os lados e che­gam a nem fitar outras pes­so­as nos olhos!
Mas pelo Senhor Deus?
Pare­ce que é mais fácil traí-lO…
Bas­ta uma emis­so­ra, pes­ti­len­ta e blas­fe­ma con­tu­maz, tra­mar um enre­do de nove­la que tor­ne em modi­nha (pre­ten­sa­men­te sofis­ti­ca­da) a ofen­si­va deso­be­di­ên­cia… que (qua­se) todo mun­do entra na onda no “namas­tê”!

O argu­men­to antro­po­cên­tri­co não é ruim e, como pro­va, vou trans­cre­ver dois parágrafos:

Tenho mui­ta difi­cul­da­de de enten­der a ideia de que algum Deus pos­sa ditar atos de mar­gi­na­li­za­ção, de agres­são, qui­çá de mor­te.
Isso tem mui­to mais cara de homens, de gover­nos e de igre­jas do que de Deus.
Não conhe­ço os Deu­ses que habi­tam as outras pes­so­as, mas APOSTARIA ALTO que Deus nenhum que­re­ria isso.
(…)
Difí­cil ima­gi­nar que rumo o mun­do está toman­do.
Difí­cil acei­tar nos­sa impo­tên­cia, nos­sa vul­ne­ra­bi­li­da­de, nos­sas mãos ata­das.
Mas deve­ría­mos parar de ten­tar cul­par os Deu­ses.
Essa bru­ta­li­da­de toda não tem a ver com eles.
Essa bru­ta­li­da­de é exclu­si­vi­da­de dos homens.
Homens esses que acei­tam cada vez menos o Deus que habi­ta no outro, seja ele qual for, e, em nome des­sa into­le­rân­cia se mata e se mor­re, no ori­en­te e no oci­den­te, cris­tãos e muçul­ma­nos, civis e mili­ta­res.
Que tris­te­za.
Deus nenhum gos­ta­ria de ver isso.

Ruth Manus n’O Estadão

Tão paci­fis­ta, tão huma­no… tão FALACIOSO!
Fora toda a con­fu­são típi­ca dos que não são capa­zes de dis­cer­nir entre “igre­jas” (enti­da­des ecle­siás­ti­cas) e Igre­ja (cor­po de Cris­to), são pala­vras doces capa­zes de con­ven­cer quem não tem con­vic­ção da exis­tên­cia de um Úni­co Cri­a­dor Pode­ro­so e nem é capaz de crer na Pala­vra ins­pi­ra­da por Ele e que, sem ser sub­ver­ti­da, não se pres­ta a ser­vir a esta ou àque­la empre­ja no cur­so da his­tó­ria.
Inten­ções de paz que igno­ram a rea­li­da­de espi­ri­tu­al e o des­ti­no pro­fé­ti­co des­te mun­do, soan­do como se fos­se pos­sí­vel ao ser huma­no tomar em suas mãos e anu­lar todo o pla­no eter­no de sal­va­ção ao con­ci­li­ar, exclu­si­va­men­te por sua boa von­ta­de, Deus e os demô­ni­os.
Sim, ago­ra já é hora de come­çar a falar a ver­da­de sem rodei­os: demônios.

IDENTIDADES

Nas eras pri­mor­di­ais, onde ape­nas havia Isra­el (que, teo­ri­ca­men­te, deve­ria ser­vir ape­nas a Deus) e as “outras nações” (gen­ti­os, que toma­vam qual­quer outra coi­sa e a ser­vi­am como seu deus), foi dada uma defi­ni­ção que foi reva­li­da­da pelo após­to­lo Pau­lo e per­ma­ne­ce váli­da até os dias de hoje:

Antes digo que as coi­sas que os gen­ti­os sacri­fi­cam, as sacri­fi­cam aos demô­ni­os, e não a Deus.
E NÃO QUERO QUE SEJAIS PARTICIPANTES COM OS DEMÔNIOS.
NÃO PODEIS BEBER O CÁLICE DO SENHOR E O CÁLICE DOS DEMÔNIOS;
NÃO PODEIS SER PARTICIPANTES DA MESA DO SENHOR E DA MESA DOS DEMÔNIOS.

(1 Corín­ti­os 10:20–21)

Quan­do a auto­ra regis­tra que “apos­ta­ria alto” em um paci­fis­mo iner­te em nome de Deus, ape­nas demons­tra sua com­ple­ta igno­rân­cia acer­ca do Cri­a­dor e, pior que isso, colo­ca-se a si pró­pria no papel d’Ele, toman­do, a par­tir daí, deci­sões e reso­lu­ções chei­as de boa von­ta­de, mas… abso­lu­ta­men­te des­pro­vi­das de Deus!
Ela não é exce­ção.
Ela está fazen­do o que a mai­o­ria faz, espe­ci­al­men­te alguns “cris­tãos” que, mes­mo ten­do a obri­ga­ção de conhe­cer, rene­gam a Pala­vra sob o pre­tex­to de “ganhar almas”… só não se sabe para qual deus.

Sim, há outro deta­lhe bem impor­tan­te e tam­bém igno­ra­do por mui­tos: “deus” não é nome!
Qual­quer um ou qual­quer coi­sa pode assu­mir o papel de deus, pois essa pala­vra desig­na ape­nas uma fun­ção: há quem tenha o deus cachor­ro, há os que têm o deus umbi­go enquan­to outros têm o deus dinhei­ro gover­nan­do suas vidas e, como mos­tra a pas­sa­gem de 1ª Corín­ti­os trans­cri­ta aci­ma, exis­tem mul­ti­dões que esco­lhem os pró­pri­os demô­ni­os para que sejam seus deu­ses!
O ver­da­dei­ro e úni­co Cri­a­dor tam­bém é o ver­da­dei­ro e úni­co Deus e, ins­pi­ran­do homens atra­vés dos tem­pos, dei­xou regis­tra­das suas recomendações:

O Senhor teu Deus teme­rás e a ele ser­vi­rás, e pelo seu nome jura­rás.
NÃO SEGUIREIS OUTROS DEUSES,
OS DEUSES DOS POVOS QUE HOUVER AO REDOR DE VÓS;
Por­que o SENHOR teu Deus é um Deus zelo­so no meio de ti,
para que a ira do SENHOR teu Deus se não acen­da con­tra ti e te des­trua de sobre a face da terra.

(Deu­te­ronô­mio 6:13–15)

Por­que gran­de é o Senhor,
e mui dig­no de lou­vor,
e mais temí­vel é do que todos os deu­ses.
Por­que TODOS OS DEUSES DOS POVOS SÃO ÍDOLOS;
porém O SENHOR FEZ OS CÉUS.

(1 Crô­ni­cas 16:25–26)

Mas, se alguém ama a Deus, esse é conhe­ci­do dele.
Assim que, quan­to ao comer das coi­sas sacri­fi­ca­das aos ído­los, sabe­mos que o ído­lo nada é no mun­do, e que não há outro Deus, senão um só.
Por­que, AINDA QUE HAJA TAMBÉM ALGUNS QUE SE CHAMEM DEUSES, quer no céu quer na ter­ra (COMO HÁ MUITOS DEUSES E MUITOS SENHORES),
Toda­via PARA NÓS HÁ UM SÓ DEUS, O PAI, DE QUEM É TUDO e para quem nós vive­mos;
e um só Senhor, Jesus Cris­to,
pelo qual são todas as coi­sas, e nós por ele.

(1 Corín­ti­os 8:3–6)

As cri­a­tu­ras, por mais pode­ro­sas que nos pare­çam (isso inclui a natu­re­za), não podem suplan­tar o lugar do Cri­a­dor!
Não vi neces­si­da­de de trans­cre­ver as mui­tas pas­sa­gens vete­ro­tes­ta­men­tá­ri­as onde há ins­tru­ções inequí­vo­cas acer­ca da des­trui­ção de ima­gens, alta­res, povos e até fami­li­a­res que sir­vam a outros deu­ses: cro­no­lo­gi­ca­men­te falan­do, Cris­to cum­priu a Lei e nos pou­pou des­sas tare­fas abso­lu­ta­men­te desa­gra­dá­veis e impo­pu­la­res, dei­xan­do para que sejam exe­cu­ta­das ape­nas no tem­po certo.

Mas Jesus Cris­to não é o “bon­zi­nho mor”?!? O cara paci­fis­ta que ama todo mun­do e acei­ta tudo em nome do amor?
Bem… é isso que a estru­tu­ra edu­ca­ci­o­nal e, espe­ci­al­men­te, a midiá­ti­ca faz ques­tão de apre­sen­tar e refor­çar a cada opor­tu­ni­da­de, mas as coi­sas não são bem assim.
O Senhor Jesus Cris­to tam­bém teve algu­mas de suas pala­vras regis­tra­das de modo a não dei­xar dúvi­das sobre sua posi­ção nes­se assunto:

Dis­se-lhe Jesus:
Eu sou o cami­nho, e a ver­da­de e a vida;
NINGUÉM VEM AO PAI, SENÃO POR MIM.

(João 14:6)

Por­tan­to, qual­quer que me con­fes­sar dian­te dos homens, eu o con­fes­sa­rei dian­te de meu Pai, que está nos céus.
Mas qual­quer que me negar dian­te dos homens, eu o nega­rei tam­bém dian­te de meu Pai, que está nos céus.
NÃO CUIDEIS QUE VIM TRAZER A PAZ À TERRA; NÃO VIM TRAZER PAZ, MAS ESPADA;
Por­que eu vim pôr em dis­sen­são o homem con­tra seu pai, e a filha con­tra sua mãe, e a nora con­tra sua sogra;
E assim os ini­mi­gos do homem serão os seus fami­li­a­res.
Quem ama o pai ou a mãe mais do que a mim não é dig­no de mim;
e quem ama o filho ou a filha mais do que a mim não é dig­no de mim.
E quem não toma a sua cruz, e não segue após mim, não é dig­no de mim.
Quem achar a sua vida per­dê-la‑á; e quem per­der a sua vida, por amor de mim, achá-la‑á.

(Mateus 10:32–39)

Não se assus­te, mas o Senhor Jesus Cris­to nun­ca foi o bona­chão iner­te que mui­tos, espe­ci­al­men­te os de esquer­da, sem­pre estão que­ren­do usar em seus dis­cur­sos inclu­si­vos e igua­li­tá­ri­os.
Fica bas­tan­te cla­ro, na pri­mei­ra pas­sa­gem des­ta­ca­da aci­ma, que Ele não se cur­va­ria, nem por edu­ca­ção, dian­te de qual­quer outro que se apre­sen­te como via auxi­li­ar de aces­so ao Pai… nem tole­ran­te ele seria (e a segun­da pas­sa­gem é bem explí­ci­ta, jus­ta­men­te para demons­trar isso)!
Na ver­da­de, a falá­cia de que Cris­to seria tole­ran­te e até mes­mo incen­ti­va­dor de prá­ti­cas peca­mi­no­sas, quais­quer que sejam elas, só enga­na quem ape­nas conhe­ce a Pala­vra de Deus por ter ouvi­do fábu­las sem nun­ca ter lido os epi­só­di­os até o pon­to onde o Senhor diz “vai, ven­de tudo o que tens” ou “negue-se a si mes­mo” ou ain­da “vá e não pequeis mais”…
Enfim, não impor­ta quan­tos cami­nhos exis­tam e nos sejam apre­sen­ta­dos: Cris­to foi o úni­co, em toda a his­tó­ria da huma­ni­da­de, que (numa lin­gua­gem figu­ra­da) teve a cora­gem de bater no pró­prio pei­to e se assu­mir como O ÚNICO, sen­do abso­lu­ta­men­te into­le­ran­te nes­sa ques­tão, des­pre­zan­do e des­con­si­de­ran­do com­ple­ta­men­te quais­quer outras pos­si­bi­li­da­des e des­truin­do qual­quer ten­ta­ti­va de ecu­me­nis­mo ou diá­lo­go inter-religioso.

GUERRAS SECRETAS

Bem pró­xi­mo à minha casa há uma esqui­na com nada menos que 5 – isso mes­mo CINCO! – empre­sas ecle­siás­ti­cas que ofe­re­cem pro­du­tos no sabor “evan­gé­li­co”.
Já havi­am soma­do 7, mas duas – uma que fun­ci­o­na­va onde fora um bote­co fedo­ren­to e outra que duran­te o dia ope­ra­va como mecâ­ni­ca de auto­mó­veis – fecha­ram as por­tas… e foi jus­ta­men­te essas falên­ci­as que me leva­ram a cons­ta­tar que há algo de com­ple­ta­men­te erra­do com o con­cei­to atu­al de igreja:

  • Se a Igre­ja é o cor­po de Cris­to, qual a neces­si­da­de de ter­mos cin­co, pra­ti­ca­men­te lado a lado, dis­pu­tan­do fiéis?
  • Se o evan­ge­lho pre­ga o com­par­ti­lha­men­to de nos­sos recur­sos com os que estão pas­san­do mai­or neces­si­da­de, por que as empre­sas que encer­ra­ram suas ati­vi­da­des não rece­be­ram aju­da das que ain­da fun­ci­o­nam antes de fechar? Não esta­vam elas pro­mo­ven­do o mes­mo evangelho?!?

Ora, caro lei­tor, o tem­po da apos­ta­sia já se faz pre­sen­te é não é mais sen­sa­to fechar­mos os olhos para a rea­li­da­de: ven­der um pro­du­to invi­sí­vel atra­vés de uma tea­tra­li­za­ção ritu­al é uma for­ma bas­tan­te fácil de ganhar dinhei­ro… não é mes­mo?
No final das con­tas, você nem pre­ci­sa acre­di­tar naqui­lo que esta repre­sen­tan­do: bas­ta se ves­tir de deter­mi­na­do modo, inse­rir algu­mas expres­sões pas­teu­ri­za­das em seu ver­ná­cu­lo coti­di­a­no e – voilà! – eis aqui um evan­gé­li­co!
Se ele alu­gar o espa­ço onde era aque­le bote­co fedi­do ou colo­car um mon­te de cadei­ras sob a sujei­ra de óleo e fuli­gem que res­ta sob o chão de uma ofi­ci­na mecâ­ni­ca… a “mági­ca” fica mais for­te e a cri­a­tu­ra se reves­te com o títu­lo de “paxtô” e pas­sa ter direi­to a arre­ca­dar, nem que empre­gue téc­ni­cas de este­li­o­na­to, dízi­mos e ofer­tas de suas “ove­lhas”!
Afi­nal, Deus é mes­mo pode­ro­so e pode atu­ar onde, quan­do e da for­ma que Lhe con­vi­er, mas se o mila­gre nun­ca che­gar, a cul­pa vai ser sem­pre do fiel que, a des­pei­to das mui­tas “semen­tes” plan­ta­das, não teve fé suficiente…

Enfim, aque­la esqui­na me fez che­gar a uma ques­tão que per­du­ra: se são todos cris­tãos ser­vin­do a um mes­mo Deus… por que não se unem para, de acor­do com a Bíblia, defi­nir uma dou­tri­na comum e, atra­vés dis­so, pro­mo­ver a pre­ga­ção do evan­ge­lho com base na Pala­vra de Deus?
Ou esta­ri­am, cada esta­be­le­ci­men­to daque­les, pro­mo­ven­do seu pró­prio deus… sem­pre famin­to por demons­tra­ções finan­cei­ras de fé (que estra­nha­men­te só che­gam até o bol­so dos pas­to­res) e eter­na­men­te em com­pe­ti­ção com o deus da empre­ja ao lado?

Isso sim é extre­ma­men­te deplo­rá­vel, pois se até os “deu­ses” des­te mun­do são capa­zes de se cum­pri­men­tar, o “deuxxxx” úni­co pre­ga­do naque­les muqui­fos atua con­tra si próprio…

DESTINO

Após todo o escla­re­ci­men­to que ten­tei regis­trar aci­ma, res­ta ape­nas dei­xar cla­ro o des­ti­no que o Senhor Deus pro­me­teu aos que deci­dem tomar outras coi­sas por seus deu­ses, assim como aos pró­pri­os deuses:

E des­trui­rei os vos­sos altos,
e des­fa­rei as vos­sas ima­gens,
e LANÇAREI OS VOSSOS CADÁVERES SOBRE OS CADÁVERES DOS VOSSOS DEUSES;
a minha alma se enfa­da­rá de vós.

(Leví­ti­co 26:30)

Mas o Senhor Deus é a ver­da­de;
ele mes­mo é o Deus vivo e o Rei eter­no;
ao seu furor tre­me a ter­ra, e as nações não podem supor­tar a sua indig­na­ção.
Assim lhes direis:
OS DEUSES QUE NÃO FIZERAM OS CÉUS E A TERRA DESAPARECERÃO da ter­ra e de debai­xo des­te céu.

(Jere­mi­as 10:10–11)

Pois é…
Não impor­ta que exis­tam cin­co milhões, qui­nhen­tos e oiten­ta mil, nove­cen­tos e trin­ta e dois cami­nhos pas­sí­veis de ser tri­lha­dos pelo ser huma­no — alguns poden­do até, de fato, melho­rar a qua­li­da­de de vida — o fato é que, den­tre todos eles, ape­nas um é o ver­da­dei­ro e todos os outros con­du­zem à mor­te eter­na.
Des­cul­pe ser tão enfá­ti­co, cara lei­tor, mas nem sua bon­da­de nem seus deu­ses pode­rão livrá-lo das mãos do úni­co Deus, cuja pala­vra pro­fé­ti­ca, por sinal, está se cumprindo.

CONCLUSÃO

Já vi alguns outros tex­tos acer­ca do “namas­tê”, mas não encon­trei nenhum como este, onde me esfor­ço para abas­te­cer com mui­tas refe­rên­ci­as bíbli­cas e, por­tan­to, sóli­das e irre­fu­tá­veis a argu­men­ta­ção que os cris­tãos legí­ti­mos devem apre­sen­tar con­tra todo o lixo eso­té­ri­co /​mís­ti­co /​dia­bó­li­co que a huma­ni­da­de já pos­sa ter inventado!

Se você real­men­te é cris­tão, então a par­tir de ago­ra tem ple­na cons­ci­ên­cia e ver­go­nha de que “namas­tê” não é uma pala­vra a ser inclu­sa em seu voca­bu­lá­rio, ou, pior ain­da, usa­da como for­ma de cum­pri­men­to, pois o Deus que habi­ta em você de for­ma algu­ma se cur­va­ria (e nem per­mi­ti­ria que você se cur­vas­se) , sob nenhum pre­tex­to, dian­te de algum outro deus qualquer.

Eu sou o SENHOR;
este é o meu nome;
A MINHA GLÓRIA, POIS, A OUTREM NÃO DAREI, nem o meu lou­vor às ima­gens de escultura.

(Isaías 42:8)

Por isso te anun­ci­ei des­de então,
e te fiz ouvir antes que acon­te­ces­se,
para que não dis­ses­ses:
O meu ído­lo fez estas coi­sas,
e a minha ima­gem de escul­tu­ra,
e a minha ima­gem de fun­di­ção as man­dou.
(…)
Por amor do meu nome retar­da­rei a minha ira,
e por amor do meu lou­vor me refre­a­rei para con­ti­go,
para que te não venha a cor­tar.
(…)
Por amor de mim, por amor de mim o farei, por­que, como seria pro­fa­na­do o meu nome?
E A MINHA GLÓRIA NÃO A DAREI A OUTREM.

(Isaías 48:5,9 e 11)

E se, por­ven­tu­ra, alguém usar “namas­tê” para te cum­pri­men­tar, o cer­to seria que você, como cris­tão, respondesse:

O Deus que habi­ta em mim des­fa­rá o deus que habi­ta em você pelo asso­pro da sua boca, o ani­qui­la­rá pelo esplen­dor da sua vin­da; e ele será lan­ça­do no lago de fogo e enxo­fre, onde tam­bém esta­rão a bes­ta e o fal­so pro­fe­ta; e de dia e de noi­te serão ator­men­ta­dos para todo o sempre.

Nes­se mun­di­nho poli­ti­ca­men­te cor­re­to em que vive­mos isso seria um cho­que, não?!
Mas, como não é nos­so obje­ti­vo cri­ar o con­fli­to, sugi­ro que façam como eu e deem ape­nas um “bom dia” ou, no máxi­mo, “tenha uma vida feliz”…

O adver­sá­rio de nos­sas almas bem sabe o des­ti­no reser­va­do a ele, seus anjos e seus segui­do­res, por isso desen­vol­veu atra­vés da his­tó­ria esse dis­cur­so de tole­rân­cia, mino­ri­as e diver­si­da­de que pôs para fun­ci­o­nar há mais ou menos de um sécu­lo: de que outra for­ma pode­ria ele per­se­guir e exter­mi­nar os cris­tãos — coi­sa pro­fe­ti­ca­men­te pre­di­ta — e implan­tar seu rei­na­do nes­te mun­do?
Faz sen­ti­do para você?

Pros­si­ga­mos resi­li­en­tes, pois o que vemos ago­ra ain­da vai pio­rar… e muito.

E suce­deu que, ouvin­do eu estas pala­vras, assen­tei-me e cho­rei,
e lamen­tei por alguns dias;
e esti­ve jeju­an­do e oran­do peran­te o Deus dos céus.
E dis­se:
Ah! Senhor Deus dos céus, Deus gran­de e ter­rí­vel!
Que guar­da a ali­an­ça e a benig­ni­da­de para com aque­les que o amam e guar­dam os seus mandamentos…

(Nee­mi­as 1:4–5)

O Senhor guar­da a todos os que o amam;
mas todos os ímpi­os serão destruídos.

(Sal­mos 145:20)

Aqui quem escre­ve é o velho Teóphi­lo Notur­no e pros­si­go, sem­pre gra­tui­ta­men­te e con­tra todas as adver­si­da­des, ofe­re­cen­do O Pior Evan­ge­lho do Mun­do.
Sin­ce­ra­men­te espe­ro que esse tex­to tenha pro­mo­vi­do refle­xão e sido útil para sua edi­fi­ca­ção: sem­pre bus­co estri­ta e sóli­da base bíbli­ca, não sen­do vin­cu­la­do nem rece­ben­do fun­dos de nenhu­ma fran­quia de empre­sas ecle­siás­ti­cas ou empre­ja em par­ti­cu­lar.
O Senhor per­mi­tiu que a sur­dez me tocas­se em 2018 e, a des­pei­to de meus esfor­ços pes­so­ais, eu e minha famí­lia temos pas­sa­do por séri­as difi­cul­da­des finan­cei­ras, espe­ci­al­men­te des­de que minha mãe fale­ceu: por isso não me enver­go­nho de pedir seu auxí­lio não ape­nas para cus­te­ar domí­nio e hos­pe­da­gem, mas tal­vez até para con­se­guir suprir algu­mas neces­si­da­des coti­di­a­nas.
NÃO É SUA OBRIGAÇÃO me aju­dar, mas pode ter cer­te­za que sua doa­ção irá pro­por­ci­o­nar recur­sos e tem­po para me dedi­car a esse “minis­té­rio virtual”.

Dese­jan­do cola­bo­rar finan­cei­ra­men­te com qual­quer valor, minha cha­ve PIX prin­ci­pal é [email protected]​gmail.​com e essa ima­gem é do meu QR code: meu nome é Geo­va­ne Igná­cio de Sou­za, o tre­cho do CPF a apa­re­cer deve ser o “927.157″ e a ins­ti­tui­ção finan­cei­ra é o Nubank.

Por mais que quei­ra, des­ta­co que não tenho em mim mes­mo a menor capa­ci­da­de de for­çar o Pai a te aben­ço­ar por cau­sa dis­so, mas oro a Ele pedin­do para que, no tem­po cor­re­to e na medi­da mul­ti­pli­ca­da, retri­bua a bon­da­de rea­li­za­da da for­ma mais ade­qua­da: seja atra­vés de livra­men­tos ou de diver­sas bên­çãos possíveis.

Para­fra­se­an­do o após­to­lo Pau­lo em Efé­si­os 6: 23–24: que a gra­ça e a paz sejam conos­co, todos os que amam a nos­so Senhor Jesus Cris­to em sin­ce­ri­da­de, hoje e para todo o sempre!

Me dê uma curtida?
  • 26
    Sha­res
  • 26

2 thoughts on “Namastê

  1. Dis­cor­do. Rsrs mas nao fica­rei de mimi­mi como vc citou. Pq serei igno­ra­da. Hahaha RESPEITO sua manei­ra de pen­sar. Mas discordo.

    1. Fico hon­ra­do por sua par­ti­ci­pa­ção e dis­cri­ção dian­te do avi­so ini­ci­al, infe­liz­men­te quan­do aces­sou este tex­to ain­da não esta­va pre­sen­te a par­te “Guer­ras Secre­tas”, que tam­bém não dei­xa­rá de ser inte­res­san­te e pode mos­trar que me esfor­ço para não agir com parcialidade.
      Obri­ga­do pelo comen­tá­rio, aliás o pri­mei­ro de todos!

Deixe uma resposta

Change Language To: Portuguese English

Creative Commons License
Except where otherwise noted, O Pior Evangelho Online by Teóphilo Noturno is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.
%d blogueiros gostam disto: