Skip to content Skip to footer

Em Espírito e Em Verdade

Por um longo período, naquele ambiente escuro e com volume sonoro amplificado, a jovem permanecia de olhos fechados e mãos levantadas enquanto, repetindo um mantra, deixava evidente a alteração de seu estado natural de consciência: naquela época eu ainda ouvia e estava bastante incomodado com aquela multidão ao meu redor viajando descaradamente em níveis elevados de ondas alfa…
Minha vontade era sair correndo dali antes que Vishnu, Lakshmi ou Kali — e não Jesus — se manifestassem, mas ainda estava aprendendo a ser o Teóphilo que sou hoje e, para não causar constrangimento, fiquei ali até o final, quando quem nos convidou desceu do palco para nos cumprimentar e falar:
— E aí? Gostou da nossa adoração em espírito e em verdade?

Imediatamente me lembrei de quando, em 2005, fui questionar o pastor da igreja batista onde ocorrera o Congresso Profético-Apostólico a respeito das heresias de Ana Mendez que ali testemunhei e ele, meio sarcástico, mencionou:
— Se você julga isso errado, então vai se assustar quando vir as pessoas entoando os cânticos espirituais…

Incrível é que essa frase acabou soando bastante parecida com a desculpa mais ordinária dada pelas empresas eclesiásticas para justificar a introdução de toda sorte de bruxarias e descarado culto aos demônios nos eventos que chamam de “cultos” e onde toda aquela balbúrdia supostamente seria “o mover do espírito”…

QUAL ESPÍRITO?

Em 2010 vivi a agonia de ter uma dessas igrejas muito loucas aqui, coladinha no muro da minha casa: se denominava “assembleia” — mas certamente nunca passaria pelo crivo de alguns assembleianos, comprometidos com a Palavra, que conheço — e era uma verdadeira expressão do caos: tinha coluna de fogo, anjo subindo, anjo descendo… sem contar os pandeirinhos batendo no clássico ritmo da macumba!
Se no “acústico” já incomodava, quando se animavam e resolviam ligar a caixa de som, me via obrigado a pôr uma camisa e ir reclamar. Foi exatamente isso que aconteceu no dia em que meus ouvidos foram estuprados por uma tal “Cachoeira de Mistérios”:

— Em que parte da Bíblia está essa “Cachoeira de Mistérios”?
— Isso não está na Bíblia não… é louvor… do pastor Melvin! Não conhece?
— Não, não conheço… mas se você está louvando a Deus não teria que ser de acordo com a Palavra d’Ele?
— Olha, não gosto de discutir essas coisas da Bíblia não. Quando você vier aqui eu vou chamar o pastor pra conversar contigo…
— Ué? Que cristão é você que não gosta de conversar sobre sua arma? A Bíblia não é a espada do crente?! Como é que você não gosta dela??
— Ah… tem que chamar o pastor…

Eles lá todos “santos” com seus vestidões, ternos e gravatas e eu, o estranho invasor, de bermuda e camiseta de malha, incomodando o andamento da “obra de gezuz”…
Preferi ficar calado, mas naquele momento me veio a mente uma das passagens mais citadas sobre adoração:

Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem.

(João 4:23 – ACF)

Não apenas o apóstata do Rick Warren a escolheu para utilizar fora de contexto, mas é com base nela que muitas igrejas, ditas “tradicionais”, permitiram a entrada dos assim chamados “cânticos espirituais” e, de fato, naquele momento me dei conta de que não estava perdendo nada por desconhecer a tal “cachoeira de mistério”…

Para os que não conhecem, aqui ao lado adicionei um impressionante e didático vídeo sobre a canção e, sem dúvida alguma, certamente este é um cântico muito espiritual, mas só esqueceram de avisar que é a mais clara manifestação do espírito descrito na passagem a seguir:

A esse cuja vinda é segundo a eficácia de Satanás,
com todo o poder, e sinais e prodígios de mentira,
E com todo o engano da injustiça para os que perecem,
porque não receberam o amor da verdade para se salvarem.
E por isso Deus lhes enviará a operação do erro,
para que creiam a mentira;
Para que sejam julgados todos os que não creram a verdade,
antes tiveram prazer na iniquidade.

(2 Tessalonicenses 2:9-12 – ACF)

Senti uma tristeza imensa diante daquela demonstração de ignorância voluntária: era como se, para ele, saber da Bíblia fosse algo muito difícil ou, pior ainda, fosse causar algum mal!
Quantos milhões não estão trilhando esse mesmo caminho de alienação bíblica que vai conduzi-los ao mesmo inferno para o qual também estão indo os piores pecadores?
Em que miserável subserviência conseguiram tornar uma religião que, supostamente, deveria servir para promover libertação?

De repente, por causa daquele sentimento, me ocorreu uma passagem bíblica que aborda exatamente a tristeza e, para destacar sua intensidade e sinceridade, aparece ligada à própria alma do Senhor Jesus Cristo, veja:

Então chegou Jesus com eles a um lugar chamado Getsêmani, e disse a seus discípulos:
Assentai-vos aqui, enquanto vou além orar.
E, levando consigo Pedro e os dois filhos de Zebedeu, começou a entristecer-se e a angustiar-se muito.
Então lhes disse:
A minha alma está cheia de tristeza até a morte;
ficai aqui, e velai comigo.

(Mateus 26:36-38 – ACF)

BUSCA PELO ESPÍRITO

Nesse momento me dei conta de que, nesta passagem, a alma não tem conotação mística alguma!
Será que o mesmo se aplicaria ao espírito?
Decidi realizar uma busca onde a Bíblia não estivesse se referindo ao Espírito Santo ou a qualquer outro habitante do mundo espiritual, mas simplesmente estivesse mencionando a relação entre o ser humano e seu próprio espírito.
De início já me deparei com:

E, estando reunidos os fariseus, interrogou-os Jesus, Dizendo:
Que pensais vós do Cristo? De quem é filho?
Eles disseram-lhe: De Davi.
Disse-lhes ele:
Como é então que Davi, em espírito, lhe chama Senhor, dizendo:
Disse o Senhor ao meu Senhor: Assenta-te à minha direita, Até que eu ponha os teus inimigos por escabelo de teus pés?
Se Davi, pois, lhe chama Senhor, como é seu filho?
E ninguém podia responder-lhe uma palavra;
nem desde aquele dia ousou mais alguém interrogá-lo.

(Mateus 22:41-46 – ACF)

Aqui, “Davi, em espírito…”, não tem absolutamente nada a ver com sobrenatural, mas revela algo relacionado ao mais profundo sentimento e conhecimento de Davi sobre a grandeza d’O Senhor!
Não sei se o leitor já captou antecipadamente minha intenção, mas decidi seguir buscando por referências ao espírito e:

E estavam ali assentados alguns dos escribas, que arrazoavam em seus corações, dizendo:
Por que diz este assim blasfêmias?
Quem pode perdoar pecados, senão Deus?
E Jesus, conhecendo logo em seu espírito que assim arrazoavam entre si, lhes disse:
Por que arrazoais sobre estas coisas em vossos corações?

(Marcos 2:6-8 – ACF)

O Senhor Jesus Cristo não entrou em êxtase transcendental nem ficou gemendo como um cão ferido: aqui temos “conhecendo em seu espírito” como descrição do pleno conhecimento que Jesus teve em relação à convicção daqueles homens sobre Sua natureza.
O tema é, sim, relativo à divindade do Mestre, mas a palavra espírito aqui, novamente, nada tem de sobrenatural.
Um pouco mais a frente encontrei:

E saíram os fariseus, e começaram a disputar com ele, pedindo-lhe, para o tentarem, um sinal do céu.
E, suspirando profundamente em seu espírito, disse:
Por que pede esta geração um sinal?
Em verdade vos digo que a esta geração não se dará sinal algum.
E, deixando-os, tornou a entrar no barco, e foi para o outro lado.

(Marcos 8:11-13 – ACF)

“Suspirando profundamente em seu espírito”… será que vai aparecer algum louco para dizer que isso é um novo tipo de mover espiritual ou podemos ser maduros e reconhecer que, em todas essas passagens, a palavra “espírito” tem sido aplicada apenas para denotar a intensidade das atitudes?
Nesse ponto achei por bem lançar mão do Novo Testamento Interlinear e verificar se todas essas ocorrências teriam a mesma palavra grega como origem e lá estava: “πνευματι” (pneumati)!!
Então comecei a perceber que muitas vezes o termo “em seu espírito” equivaleria a “de todo o coração”, “com toda a sinceridade”, “muito intensamente”, “na mais genuína e real intenção”… “DE VERDADE VERDADEIRA”!!!
Algumas passagens me permitiram constatar e ratificar minha conclusão:

Vigiai e orai, para que não entreis em tentação;
o espírito, na verdade, está pronto,
mas a carne é fraca.

(Marcos 14:38 – ACF)

Ou seja: A mais sincera intenção é uma, mas a carne pode atrapalhar por sua característica debilidade e tendência à concupiscência.

Mas o anjo lhe disse: Zacarias, não temas, porque a tua oração foi ouvida, e Isabel, tua mulher, dará à luz um filho, e lhe porás o nome de João. E terás prazer e alegria, e muitos se alegrarão no seu nascimento, Porque será grande diante do Senhor, e não beberá vinho, nem bebida forte, e será cheio do Espírito Santo, já desde o ventre de sua mãe. E converterá muitos dos filhos de Israel ao Senhor seu Deus, E irá adiante dele no espírito e virtude de Elias, para converter os corações dos pais aos filhos, e os rebeldes à prudência dos justos, com o fim de preparar ao Senhor um povo bem disposto.

(Lucas 1:13-17 – ACF)

Excelente tira teima, pois no verso 15 cita o Espírito Santo — πνευματος αγιου (pneumatos agiou) — e no verso 17 o espírito humano — πνευματι —, sobre o qual estou querendo chegar à conclusão… ou será que alguém que se diga cristão vai aparecer para me dizer que João foi possuído ou, pior ainda, era a reencarnação de Elias?!?
É óbvio que podemos, por substituição, dizer: “… seguirá na mesma intenção genuína e sincera e virtude…”

Disse então Maria:
A minha alma engrandece ao Senhor,
E o meu espírito se alegra em Deus meu Salvador.

(Lucas 1:46-47 – ACF)

Novamente não há nada de místico, apenas uma intensa e genuína alegria… dados os fatos podemos dizer que era uma alegria incomensurável!

E o menino crescia, e se robustecia em espírito.
E esteve nos desertos até ao dia em que havia de mostrar-se a Israel.

(Lucas 1:80 – ACF)

Fortalecia seu caráter, sua personalidade, seu discernimento, seu conhecimento… novamente nada de sobrenatural!

Porque Deus, a quem sirvo em meu espírito, no evangelho de seu Filho,
me é testemunha de como incessantemente faço menção de vós.

(Romanos 1:9 – ACF)

Dei um salto na sequência para chegar diretamente ao apóstolo Paulo, que servia a Deus com a maior e mais sincera dedicação, a saber, em seu espírito… ou será que alguém vai dizer que Paulo entrava em transe para servir a Deus?

Mas é judeu o que o é no interior,
e circuncisão a que é do coração, no espírito, não na letra;
cujo louvor não provém dos homens, mas de Deus.

(Romanos 2:29 – ACF)

Se espírito não tem sexo, como poderia ser circuncidado?
É óbvio que aqui a circuncisão significa a santificação… e o espírito se refere à sinceridade extrema: mesmo sem ser nem judeu nem circuncidado, o comportamento de Paulo era de total submissão ao Senhor Deus!

Porque, qual dos homens sabe as coisas do homem,
senão o espírito do homem, que nele está?
Assim também ninguém sabe as coisas de Deus,
senão o Espírito de Deus.

(1 Coríntios 2:11 – ACF)

Neste último exemplo da sequência, para destruir de vez o conceito místico que foi atribuído — através dos tempos e indistintamente — ao termo “espírito” quando aparece na Bíblia: estaria essa passagem se referindo a algum “espírito possessor” terrível e capaz de conhecer antecipadamente as coisas do homem?
Óbvio que não!
Aqui se evidenciam as características de “Entidade” e até poderíamos simplificar dizendo “cada cabeça uma sentença” ou “cada um sabe o que fazer do seu nariz” e ninguém pode responder pelo outro… quanto mais ousar conhecer os desígnios de Deus!
Graças a Ele, que nos deixou Sua Palavra… senão estaríamos nas mãos de lobos verdadeiramente vorazes!

Depois de tamanha e profunda pesquisa e interpretação cuidadosa da Bíblia, gostaria de perguntar ao leitores se já não testemunhou alguma pregação sobre “adoração em espírito e em verdade” como pretexto para o início de manifestações esotéricas e místicas, sob a alegação de que aquilo tudo seria a ação do Espírito Santo?
Pessoas irritadas diante de qualquer questionamento e, até com ira, afirmando que “aquela é a verdadeira adoração”?
Gente tratando os indícios de possessão espiritual clássica como se fosse algo supremo e divino, onde a consciência transcenderia o plano físico e atingiria algum lugar celestial… já viram isso?!?
Pois é… TUDO BALELA inventada por um bando de sem-vergonhas que foi fazer seminário para desaprender a ler e se especializar em interpretar textos de forma errada para arrancar dinheiro dos trouxas e, nesse caso, servir ao próprio Satanás!!

Após essa pesquisa, posso afirmar que QUALQUER DESGRAÇADO, de QUALQUER DENOMINAÇÂO, que comece com essa onda de misticismo está apenas usando um conjunto de técnicas de manipulação e, até mesmo, indução de possessão emocional!!!
Vamos ler a passagem original sobre adoração em espírito e em verdade dentro de seu contexto correto?

Disse-lhe Jesus:
Mulher, crê-me que a hora vem, em que nem neste monte nem em Jerusalém adorareis o Pai.
Vós adorais o que não sabeis; nós adoramos o que sabemos porque a salvação vem dos judeus.
Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade;
porque o Pai procura a tais que assim o adorem.
Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade.

(João 4:21-24 – ACF)

Agora me permitam tomar a liberdade de trazer, com muito cuidado, essa passagem para os dias atuais:
Verdadeiramente chegou a hora em que NINGUÉM mais adora ao Pai… nem no monte, nem em Jerusalém, nem no que deveriam ser as igrejas (mas foram tornadas em apóstatas franquias e empresas eclesiásticas) e nem em lugar nenhum!
Estão todos adorando o que nem sabem e nós, os cristãos genuínos, temos a obrigação de saber o que estamos adorando, pois mesmo sendo gentios devemos conhecer ao Senhor Jesus Cristo (que veio dos judeus)!
Chegou a hora em que os VERDADEIROS ADORADORES adorarão ao Pai EM ESPÍRITO — ou seja, na mais genuína e sincera intenção, negando as concupiscências e apresentando os próprios corpos em sacrifício vivo, santo e agradável (culto RACIONAL) ao Senhor Deus — e EM VERDADE.

A VERDADE

Para quem nunca leu Teóphilo anteriormente, faz bem aprender que “Verdade” é o perfeito sinônimo para “Palavra de Deus”, atente para o grifo que vou adicionar à passagem:

Dei-lhes a tua palavra, e o mundo os odiou,
porque não são do mundo, assim como eu não sou do mundo.
Não peço que os tires do mundo, mas que os livres do mal.
Não são do mundo, como eu do mundo não sou.
Santifica-os na tua verdade;
A TUA PALAVRA É A VERDADE.

(João 17:14-17 – ACF)

Ora, mas uma adoração PLENAMENTE CONSCIENTE e BASEADA NA BÍBLIA é exatamente o contrário de tudo o que tem sido realizado sob o título de “louvor e adoração” atualmente: foi criado todo um mercado para atender aos que — em qualquer denominação — buscam pelo êxtase espiritual transcendental que, na verdade, apenas os leva a trilhar um perigoso caminho de ilusões e desilusões que desemboca diretamente no inferno!
Só isso…
Como uma pessoa, particularmente um “líder”, é capaz de classificar algo como “cântico espiritual” se o que vai caracterizar o fator bíblico relativo ao “espiritual” de qualquer cântico não é a música, mas sim a forma pela qual aqueles que a estarão executando ou cantando estarão dispondo sua mente — lúcida! sem transe! — e seu coração — sincero, puro e sem intenção de barganha.

Aí temos os “mega shows” — quem lembra-se da análise “Afogando-se na Lagoinha”? Vale a pena republicar? — onde tudo é minuciosamente planejado para o controle psicológico e emocional do público, mesmo que através de coisas completamente em desacordo com a Palavra de Deus…
São essas as oportunidades onde as empresas eclesiásticas alegam estar “ganhando milhares de almas para Cristo”?!?
Depois dessa pesquisa tenho a plena convicção de que não apenas a apostasia já chegou, mas os sagazes servos de satanás já dominaram as emprejas e estão usando nelas todas as suas técnicas sujas para promover a vindoura religião única: a maioria das pessoas que vai a shows gospel se submete à possessão emocional e psicológica.
Podem juntar todas as correntes gospel desde os retetés, passando pelos extravagantes e chegando aos proféticos e, por favor, joguem tudo no lixo!

RÓTULOS INÚTEIS

Tenho certeza que depois dessa última afirmação deve aparecer uma dúzia de analfabetos funcionais para me acusar de “tradicional” ou, os menos preguiçosos, “cessacionista”, mas meus anos de relativo silêncio no mundo digital me permitiram refletir bastante sobre as Escrituras e ver o quanto nós somos totalmente incompetentes para interpretá-la da forma, muitas vezes, simples e direta que ela pode e deve ser compreendida.

Por sinal, podemos generalizar que o ser humano tem o péssimo costume de viver se escondendo por sob rótulos: sem olhar especificamente as franquias eclesiásticas — também chamadas de denominações — hoje podemos afirmar que se você não é pentecostal então está imediatamente obrigado a ser tradicional…

Infelizmente não tenho dúvidas de que quando a maioria — com honrosas exceções — dos ditos “pentecostais” dá espaço aos “shows de milagres” e estranhos movimentos espirituais, estão apenas treinando para se submeter ao iminente domínio espiritual do anticristo.
Já os cessacionistas, por sua vez, acabam também prestando seu desserviço ao evangelho ao querer engessar — e até mesmo banir! — a possibilidade de atuação verdadeiramente miraculosa por parte do Senhor Deus!
Resumindo: somos todos exatamente como descrito na passagem abaixo:

Mas todos nós somos como o imundo,
e todas as nossas justiças como trapo da imundícia;
e todos nós murchamos como a folha,
e as nossas iniquidades como um vento nos arrebatam.
E já ninguém há que invoque o teu nome, que se desperte, e te detenhas;

porque escondes de nós o teu rosto,
e nos fazes derreter, por causa das nossas iniquidades.

(Isaías 64:6-7 – ACF)

Como pude registrar através de várias publicações, o Senhor Deus pode fazer tudo EXCETO as coisas às quais Ele próprio se restringiu como, por exemplo, voltar no tempo para alterá-lo ou ir contra Sua própria Palavra, de modo que as palavras registradas na Bíblia vão inevitavelmente se cumprir!
Uma dessas coisas se chama APOSTASIA e, na maior parte das vezes que cito esse termo, geralmente faço sua correlação direta com os movimentos místicos, mas hoje decidi citar algumas passagens para esclarecer definitivamente minha posição em relação ao sobrenatural que tem sido movido pelo Senhor Deus.
Comecemos com a clássica e importante resposta do Senhor Jesus Cristo aos saduceus que discutiam, com base na lei mosaica, a respeito dos direitos maritais dos que hão de ressuscitar:

Jesus, porém, respondendo, disse-lhes:
Errais, não conhecendo as Escrituras, nem o poder de Deus.

(Mateus 22:29 – ACF)

Pois é… os temas podem ser os mais variados, mas o erro permanece exatamente o mesmo: os cristãos continuam achando que podem servir ao Senhor Deus sem conhecê-lO verdadeiramente: não buscam, por si próprios, estudar Sua Palavra e muito menos estão prontos para reconhecer as reais manifestações de Seu poder!
Minha experiência pessoal prova que mesmo os “tradicionais” se permitem conduzir sem questionamentos pelas opções — até mesmo as catastroficamente erradas! — realizadas por seu pastor!
Esse pseudocristianismo — baseado em emoções, trechos bíblicos fora de contexto e muitas outras aberrações comprováveis — tem servido para a criação de uma fé extrínseca ao Senhor Deus, ou seja, algo que até pode estar repleto de excelentes intenções, mas que se torna completamente inútil por ser antropocêntrico… quiçá passível de servir até mesmo a propósitos satânicos.
Quando nos tornamos capazes de reconhecer os episódios onde essa “fé” anômala se manifesta, passamos a ter condições de compreender a plenitude da seguinte passagem:

E Jesus, respondendo, disse-lhes:
Tende fé em Deus;
Porque em verdade vos digo que qualquer que disser a este monte: Ergue-te e lança-te no mar,
e não duvidar em seu coração, mas crer que se fará aquilo que diz,
tudo o que disser lhe será feito.
Por isso vos digo que todas as coisas que pedirdes, orando,
crede receber, e tê-las-eis.

(Marcos 11:22-24 – ACF)

Por favor, não percam a linha de raciocínio:
Não será a minha vontade de curar alguém que vai gerar tal ação e nem a vontade de ninguém fazer qualquer coisa — por mais boazinha que pareça — que tornará aquilo em realidade: há que se ter fé em Deus, ou seja, estar TOTALMENTE DE ACORDO com Sua Palavra!
O que vemos hoje é uma multidão — sob comando de gente politica e financeiramente poderosa — inventando profecias de araque e realizando “atos proféticos” ridículos por este mundo afora!

Mas, Teóphilo… Deus não pode curar um doente?
É claro que pode, mas… com qual objetivo?
Que passe o resto de seus dias escravizado em alguma seita apóstata?
Que se torne um dizimista fiel?
Que se torne um adorador extravagante?
Que saia por aí fazendo milagres e expulsando demônios?
Ora… melhor seria a qualquer um que morresse verdadeiramente salvo através do conhecimento da Palavra do que passar uma vida inteira achando que está servindo a um Deus que, na verdade, nunca sequer chegou perto de conhecer!

Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus,
mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.
Muitos me dirão naquele dia:
Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome?
E em teu nome não expulsamos demônios?
E em teu nome não fizemos muitas maravilhas?
E então lhes direi abertamente:
Nunca vos conheci;
apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade.

(Mateus 7:21-23 – ACF)

Mas… afinal, quais são os sinais do mover sobrenatural de Deus nos quais estou dizendo crer?
Qual o motivo de não me incluir na classe dos cessacionistas?
Ora, todos esses eventos — inexplicáveis, pandêmicos e até mesmo catastróficos — são a prova gritante de que o mundo, ou melhor, todo o universo material está submetido a um poder infinitamente maior, capaz de mover continentes como se penas fossem!
O cumprimento das profecias bíblicas nada mais é do que o reflexo da ação sobrenatural permitida pelo Senhor Deus no mundo material: Ele pode fazer o que quiser, na hora e da forma que quiser, mas simplesmente deixou registrado que não irá promover pirotecnias para convencer ninguém disso!

CONCLUSÃO

Estamos vivendo o final dos tempos do fim, a noite da humanidade — aliás é exatamente por isso que mantenho o “Noturno” depois do Teóphilo — e o Senhor Deus de forma alguma vai desviar-se de sua agenda — parcialmente apresentada a nós sob o título de “Bíblia” — para satisfazer as concupiscências de meia dúzia de safados repletos de interesses políticos e/ou financeiros!
Não serão suas papagaiadas que adiarão o retorno do Senhor Jesus Cristo: tudo isso que possa ir contra as Escrituras acaba sendo mero placebo psicológico ou, pior ainda, sinais e prodígios de mentira exatamente de acordo com 2 Tessalonicenses 2… nos permitindo identificar quem promove tais atos como legítimos instrumentos de Satanás!

ENQUANTO CRISTÃOS PROMOVEM
CANÇÕES E RITUAIS INÚTEIS PARA A
REAL ADORAÇÃO,
MUITO BEM SUCEDIDO
FOI JOHN LENNON AO SE LEVANTAR
CONTRA DEUS E O EVANGELHO

Mas saibamos que até tais pregadores de engano são necessários e sua existência também serve ao propósito de cumprir a Palavra do Senhor Deus… afinal, quem iria pregar a mentira para que os incautos pudessem crer nela?

Fora o STF, quem mais seriam os ministros de Satanás transfigurados em “ministros da justiça”?
Podemos confiar e descansar no Senhor, porque o fim de cada um desses será EXATAMENTE conforme as suas obras… está lá prometido e registrado em 2 Coríntios 11:15!

Diógenes de Sinope é considerado o mais folclórico filósofo grego que, apesar das muitas controvérsias e escândalos possivelmente presentes em sua biografia, foi caracterizado pela fama de, carregando uma lanterna, perambular pelas ruas procurando por um homem honesto.

Assim como Diógenes, posso dizer que, carregando a lâmpada da Verdade, passei anos buscando por algo tão ou ainda mais raro que um homem honesto: ADORAÇÃO EM ESPÍRITO E EM VERDADE.

Aqui quem escreve é o velho Teóphilo Noturno e prossigo, contra todas as adversidades, com meus informes atualizados e consolidados, tentando alcançar — nas noites de terças e quintas — unidades desorientadas e até, talvez, atualmente sob domínio do inimigo.
Ao conteúdo que produzo chamo d’O Pior Evangelho do Mundo e sinceramente espero que essa publicação tenha promovido reflexão e colaborado para sua edificação: sempre busco exclusiva e sólida base bíblica, sendo totalmente desvinculado de qualquer franquia de empresas eclesiásticas ou emprejas em particular.

Em 2018 o Senhor permitiu que a surdez me tocasse e, a despeito de minha fé e todos os esforços pessoais que realizei, as necessidades cotidianas e as contas não cessam, colocando a mim e minha família em sérias dificuldades financeiras, especialmente após a morte de minha mãe.
Diante disso, não me envergonho ao pedir seu auxílio para suprir necessidades diversas que vão de comida e remédios até custeio de domínio e hospedagem.

NÃO É SUA OBRIGAÇÃO me ajudar, mas tenha certeza de que qualquer doação efetuada irá proporcionar não apenas recursos materiais, mas também tempo para me dedicar a estudar, escrever e produzir conteúdo ainda mais relevante para a edificação dos leitores.

Compartilhar as publicações já ajuda, mas tendo recursos e desejando colaborar financeiramente — com qualquer valor! — minha chave PIX principal é [email protected] e essa imagem é meu QR code: o nome de confirmação é Geovane Ignácio de Souza e o trecho do CPF a aparecer deve ser o “927.157“, sendo realizada uma movimentação destinada ao Nubank

Destaco que, por mais que queira, não tenho em mim mesmo a menor capacidade de forçar o Pai a te abençoar por sua generosidade, mas oro a Ele pedindo que, no tempo certo e na medida multiplicada, retribua a bondade realizada da maneira mais adequada: não apenas na restituição multiplicada do valor doado, mas também através dos mais diversos livramentos e bênçãos que, em minha limitação humana, sequer posso imaginar antecipadamente, mas que já estavam nos planos do Todo-Poderoso Deus desde antes da fundação do mundo.

Obrigado por ter lido até aqui e, verdadeiramente, preciso de qualquer colaboração que puder me oferecer: comentários, compartilhamentos e reações ajudam a divulgar este conteúdo que foi produzido com intenção de colaborar para a edificação do Corpo de Cristo no mundo.
Um link encurtado e de fácil memorização para essa postagem é:

https://cutt.ly/espiritoeverdade

Parafraseando o apóstolo Paulo em Efésios 6: 23-24: que a graça e a paz sejam conosco, todos os que amam a nosso Senhor Jesus Cristo em sinceridade, hoje e para todo o sempre!

Ficou querendo ver melhor a imagem de abertura?

Por favor, curta e compartilhe
para alcançar mais pessoas!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no tumblr

OUTROS TEXTOS DO MESMO AUTOR

Deixe uma resposta