Skip to content Skip to footer

Possessões (Parte Um)

Inimigos Infiltrados

POR FAVOR, VERIFIQUE SE HÁ NECESSIDADE DE CONFIRMAR SUA CURTIDA A SEGUIR:

OBRIGADO PELA GENTIL ATENÇÃO!

Apesar de já estar popularizado e ser bastante conhecido, o termo “possessão” ainda é capaz de causar impacto.
Provavelmente, ao ouvi-lo, muita gente logo imagina pessoas de olhos virados, com vozes estranhas e toda uma variedade de outras possíveis características anormais…
Só que nem sempre é dessa forma!

A possessão, ao contrário da legítima ação do Espírito Santo (que ocorre a partir do momento de seu recebimento e permanece completamente sujeita ao controle consciente do indivíduo), pode ser detectada através de diferentes tipos de comportamento de quaisquer criaturas — independentemente de suas boas ou más intenções — que não tenham passado pelo verdadeiro processo de “conversão” ao cristianismo.

Outra importante informação de conhecimento imprescindível antes de prosseguirmos: TODA POSSESSÃO É MALIGNA, ou seja, não existe a mínima possibilidade de que tais fenômenos sejam operados por Deus ou por qualquer ser espiritual a Ele submisso.

Geralmente os “não cristãos” buscam amenizar o impacto negativo da palavra “possessão” utilizando o termo “canalizar” para os contatos espirituais nos quais se promove a ilusão de que existe algum bom sentimento relacionado às manifestações de “espíritos familiares” ou “desencarnados”: geralmente ainda de luto e ávidos por algo que amenize a dor da perda, logo se rendem diante de qualquer “segredo” que lhes seja citado pela entidade possessora, apressando-se a identificá-la como manifestação de seus queridos entes falecidos.

Tolo é quem pensa que paredes, portas, cofres ou segredos são capazes de impedir o acesso dos seres espirituais que, na realidade e sob a perspectiva bíblica, nada mais são do que manifestações dos espíritos que se uniram a Satanás em sua rebelião contra o Senhor Deus.

É comum que, ao final dos filmes, os espíritos do mal se liquefaçam, queimem ou explodam, mas, ao contrário do que apresenta a mídia, seres espirituais não “morrem”: a Bíblia menciona sua “expulsão”, mas nunca destruição, revelando que o encerramento de suas ações malignas só ocorrerá após o juízo final Apocalipse 20:10.
Tais seres espirituais podem assistir à vida inteira de um ser humano da mesma forma que assistimos a um filme da sessão da tarde, sendo, após o falecimento de seu “alvo”, capazes de mimetizar perfeitamente algumas de suas características físicas e psicológicas, conseguindo emular a própria personalidade do falecido e convencendo até mesmo seus próprios familiares, especialmente diante da citação de alguns dos “segredos mais bem guardados” dessa pessoa, de que encontraram uma forma de contato válida a ser mantida.

SABE O QUE ACONTECE COM UM ESPÍRITO APÓS SER EXPULSO?

LEGIÃO DE ENERGÚMENOS

Sobre essa armadilha emocional, a Bíblia nos apresenta a única perspectiva aceitável acerca das supostas “mensagens psicografadas” que tanto comovem e impressionam as pessoas:

E, além disso, está posto um grande abismo entre nós e vós,
de sorte que os que quisessem passar daqui para vós não poderiam,
nem tampouco os de lá passar para cá.
E disse ele: Rogo-te, pois, ó pai, que o mandes à casa de meu pai,
Pois tenho cinco irmãos;
para que lhes dê testemunho, a fim de que não venham também para este lugar de tormento.
Disse-lhe Abraão: Têm Moisés e os profetas; ouçam-nos.
E disse ele: Não, pai Abraão;
mas, se algum dentre os mortos fosse ter com eles, arrepender-se-iam.
Porém, Abraão lhe disse: Se não ouvem a Moisés e aos profetas, tampouco acreditarão,
ainda que algum dos mortos ressuscite.

(Lucas 16:26-31)

QUEM É JOIO? E TRIGO… QUEM É?

O JOIO, MESMO INÚTIL, É ATÉ BONITO!

Por incrível que pareça, não vamos nos concentrar nas práticas absolutamente antibíblicas dos necromantes e consulentes de “mortos”, mas apresentar as diversas “modalidades” de possessão, visando possibilitar aos leitores a identificação de indivíduos cujo comportamento, por não se adequar ao “modelo clássico”, poderia passar relativamente despercebido.

Para isso será de extrema utilidade conhecer (ou relembrar) as citações bíblicas (já apresentadas em “falsas promessas”) através das quais podemos nos certificar de que estamos lidando com um cristão autêntico ou com alguém que apesar de soar e agir parecido, acaba não passando de uma falsificação e, catastroficamente, tão passível à possessão quanto um incrédulo.

A ORIGEM DA FÉ

Porque todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.
Como, pois, invocarão aquele em quem não creram?
E como crerão naquele de quem não ouviram?
E como ouvirão, se não há quem pregue?
E como pregarão, se não forem enviados?
Como está escrito: Quão formosos os pés dos que anunciam o evangelho de paz;
dos que trazem alegres novas de boas coisas.
Mas nem todos têm obedecido ao evangelho;
pois Isaías diz: Senhor, quem creu na nossa pregação?
De sorte que a fé é pelo ouvir,
e o ouvir pela palavra de Deus.

(Romanos 10:13-17)

A leitura atenciosa dessa passagem revela que a ÚNICA FORMA BÍBLICA E VÁLIDA para se alcançar a salvação é o EXERCÍCIO DA FÉ VERDADEIRA, que só pode ser praticado mediante o conhecimento da Palavra de Deus.
Tendo foco neotestamentário, é bastante curioso notar que simplesmente não existem relatos de pessoas que se achegaram a Cristo ouvindo musiquinhas com cinco mil repetições ou ao assistir gazelas esvoaçantes dançando… pelo contrário, os cânticos são recomendados para que sejam entoados APENAS ENTRE OS PRÓPRIOS CRISTÃOS, vejam meus grifos nessa passagem:

Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos amados;
E andai em amor, como também Cristo vos amou,
e se entregou a si mesmo por nós, em oferta e sacrifício a Deus, em cheiro suave.
Mas a prostituição, e toda a impureza ou avareza,
nem ainda se nomeie entre vós, como convém a santos;
Nem torpezas, nem parvoíces, nem chocarrices, que não convêm;
mas antes, ações de graças.
Porque bem sabeis isto:
que nenhum devasso, ou impuro, ou avarento, o qual é idólatra,
tem herança no reino de Cristo e de Deus.
Ninguém vos engane com palavras vãs;
porque por estas coisas vem a ira de Deus sobre os filhos da desobediência.
Portanto, não sejais seus companheiros.
Porque noutro tempo éreis trevas, mas agora sois luz no Senhor;
andai como filhos da luz
(Porque o fruto do Espírito está em toda a bondade, e justiça e verdade);
Aprovando o que é agradável ao Senhor.
E não comuniqueis com as obras infrutuosas das trevas, mas antes condenai-as.
Porque o que eles fazem em oculto até dizê-lo é torpe.
Mas todas estas coisas se manifestam, sendo condenadas pela luz,
porque a luz tudo manifesta.
Por isso diz:
Desperta, tu que dormes, e levanta-te dentre os mortos,
e Cristo te esclarecerá.
Portanto, vede prudentemente como andais,
não como néscios, mas como sábios,
Remindo o tempo; porquanto os dias são maus.
Por isso não sejais insensatos, mas entendei qual seja a vontade do Senhor.
E não vos embriagueis com vinho, em que há contenda,
mas enchei-vos do Espírito;
FALANDO ENTRE VÓS EM SALMOS, E HINOS, E CÂNTICOS ESPIRITUAIS;
CANTANDO E SALMODIANDO AO SENHOR NO VOSSO CORAÇÃO;
dando sempre graças por tudo a nosso Deus e Pai,
em nome de nosso Senhor Jesus Cristo;
Sujeitando-vos uns aos outros no temor de Deus.

(Efésios 5:1-21)

Essa “restrição” no uso dos louvores, de modo que sejam executados preferencialmente entre os cristãos, ainda encontra confirmação em muitas outras passagens como a recomendação a seguir, que não abrange àqueles que estão “fora do corpo”, ou seja, em quem a palavra não habita:

E a paz de Deus, para a qual também fostes chamados em um corpo, domine em vossos corações;
e sede agradecidos.
A palavra de Cristo habite em vós abundantemente, em toda a sabedoria,
ensinando-vos e admoestando-vos uns aos outros,
com salmos, hinos e cânticos espirituais,
cantando ao Senhor com graça em vosso coração.

(Colossenses 3:15-16)

E agora, novamente, um conselho exclusivo aos que são santificados e chamados de irmãos:

Porque, assim o que santifica, como os que são santificados, são todos de um; por cuja causa não se envergonha de lhes chamar irmãos, Dizendo: Anunciarei o teu nome a meus irmãos, cantar-te-ei louvores no meio da congregação.

(Hebreus 2:11-12)

Em que local são cantados os louvores??
No meio da congregação!!!!
A única exceção que encontrei está aqui:

Digo, pois, que Jesus Cristo foi ministro da circuncisão, por causa da verdade de Deus,
para que confirmasse as promessas feitas aos pais;
e para que os gentios glorifiquem a Deus pela sua misericórdia, como está escrito:
Portanto eu te louvarei entre os gentios, e cantarei ao teu nome.

(Romanos 15:8-9)

Porém, achei bastante curioso observar esta mesma passagem na versão King James, em inglês, onde encontramos:

And that the Gentiles might glorify God for his mercy; as it is written,
For this cause I will confess to thee among the Gentiles, and sing unto thy name.

(Romans 15:9)

Reparem que, aqui, o trecho que em português se lê “te louvarei entre os gentios” é transcrito de forma diferenciada — I will confess to thee among the Gentiles —, onde o verbo “to confess” pode ser traduzido como confessar, admitir, reconhecer, manifestar…
Ora, quem confessa ou reconhece só pode praticar tal ação mediante o pleno conhecimento daquele a quem está confessando, admitindo ou reconhecendo… e isso, sem sombra de dúvida, EXCLUI qualquer um que não seja cristão da participação nesse processo!

Então, para acabar com qualquer dúvida, decidi ir ao grego do Texto Receptus e encontrei o termo εξομολογησομαι, que significa apenas “confissão” e ratifica o raciocínio: confessar o Senhor Jesus Cristo não tem nada a ver com ficar cantando musiquinhas vazias e muito menos ficar enchendo a paciência dos não cristãos até que façam uma visita à sua empresa eclesiástica!
A validação da verdadeira confissão só pode ser feita através da apresentação dos frutos do espírito, a saber:

Mas o fruto do Espírito é:
amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança.
Contra estas coisas não há lei.

(Gálatas 5:22-23)

Destaco que, no meio desses frutos, está listada a importantíssima e indissociável “fé”, sobre a qual está escrito:

De sorte que a fé é pelo ouvir,
e o ouvir pela palavra de Deus.

(Romanos 10:17)

O apóstolo Paulo deixa explícito que, caso se chegue a cantar no meio dos gentios, SEJA CITADO, EXCLUSIVAMENTE, O NOME DO SENHOR JESUS CRISTO, ou seja, não tem esse papinho de querer rejudaizar ninguém através de músicas baseadas em histórias veterotestamentárias!!!

E essa atenção que devemos ter ao que está sendo cantado é mais do que óbvia:

Que farei, pois?
Orarei com o espírito, mas também orarei com o entendimento;
cantarei com o espírito, mas também cantarei com o entendimento.

(1 Coríntios 14:15)

Esta passagem, inclusive, remete diretamente àquela outra que menciona a adoração em espírito e em verdade, cuja interpretação também tem sido completamente deturpada em nossos dias, por conta de mordazes ideias místicas.
Resumindo:

Não há — NA BÍBLIA INTEIRA! — um relato sequer de alguém que tenha se tornado um legítimo cristão apenas por ouvir musiquinhas!

Pior ainda quando essas musiquinhas falam de coisas tão diversas quanto “vitória com sabor de mel”, “tempo de festa”, os mais variados sabores de unção… qualquer coisa que agrade o público, MENOS A VERDADEIRA MENSAGEM DO EVANGELHO — a saber, no mínimo: identificar o pecado e convidar ao arrependimento — onde, se fosse dessa forma, nem mesmo haveria espaço para a criação de uma “indústria musical gospel” repleta de letras inúteis e ritmos mundanos!!!

CRISTÃOS… POSSESSOS?

Apesar de chocante e desagradável, acaba sendo uma conclusão lógica: se todo este joio existente sequer sabe exatamente no que crê, fica fácil entender que NÃO POSSUEM E NEM NUNCA POSSUÍRAM O ESPÍRITO SANTO EM SUAS VIDAS!!!
Não me critiquem, pois não sou eu quem está inventando isso… vão reclamar com aquele que disse o seguinte:

Quem crê em mim, como diz a Escritura, rios de água viva correrão do seu ventre.
E isto disse ele do Espírito que haviam de receber os que nele cressem;
porque o Espírito Santo ainda não fora dado,
por ainda Jesus não ter sido glorificado.

(João 7:38-39)
IMAGEM DE ABERTURA DA PUBLICAÇÃO ORIGINAL, EM 09/01/2012

Não tem outro jeito de se receber o Espírito Santo: ou se crê n’Ele do modo correto — ou seja conhecendo a Palavra pela própria Palavra — ou então fica patente que nunca houve uma conversão genuína e tal criatura nunca passou de mais um soldado da legião de energúmenos que infesta este mundo!

PARA NÃO DIZER QUE NÃO FALEI DA POSSESSÃO “CLÁSSICA”

Hora, a possessão “clássica” — estrebuchamentos, vozes estranhas, força sobrenatural… — é coisa que NUNCA vai ocorrer com aquele que é habitado pelo Espírito Santo de Deus: se até pastores de uma empreja já pude testemunhar ao atuar como possessos durante uma visita à franquia concorrente (para indicar que a concorrente tem “mais poder” e depois, diante da promessa de salário mais vultoso, migrar em definitivo para lá)… isso apenas significa que até os “líderes” atuais ignoram solenemente os preceitos bíblicos.

Não devemos nos assustar no dia em que, além deles, toda essa multidão de possessos — com certificado de membro de empresas eclesiásticas e tudo! — subitamente passar a manifestar exatamente da mesma forma.
Ainda não é interesse de Satanás acionar essa “bomba” porque há muitos ignorantes vivendo a ilusão de estar trilhando o “caminho correto” e, mediante manifestação dessa forma de possessão, ainda haveria tempo para arrependimento e conversão genuínas…
O diabo não é burro e nem joga para perder: já criou empresas eclesiásticas com base em pecados e vai, a cada dia, reforçando a blindagem da cegueira em nome da “inclusão” para que, no dia em que essa catástrofe ocorrer, ainda possa iludir muitos a crer que até essa seja uma forma de manifestação legítima do Espírito Santo…

Sendo trigo, você é capaz de compreender o que digo.
Caso contrário, deve estar se indignando e até mesmo orando para que Deus me castigue… se pudesse, inclusive, daria pessoalmente um jeito de me calar, não é mesmo?
Eu já sei disso: esse é o típico comportamento dos mortos-vivos
Saiba que, de joio como você, já recebi milhares de comentários ofensivos e indignados, porém completamente carentes de referências e respaldo bíblico, ou seja: não perca seu tempo registrando ameaças vazias!

Todo esse tema seria abordado em apenas uma postagem, porém há mais elementos a acrescentar… coisas chocantes, tristes e difíceis de serem ditas, pois foram observadas em pessoas pelas quais tenho estima, mas que, infelizmente, acabaram por me revelar muitas facetas da possessão.
Desse modo, tanto para que o texto não fique extremamente extenso quanto para permitir que reflitam e absorvam o que aqui está escrito, vou encerrar esse capítulo, pois admito que é até mesmo doloroso raciocinar sobre tais coisas.

Amados, não creiais a todo o espírito, mas provai se os espíritos são de Deus,
porque já muitos falsos profetas se têm levantado no mundo.
Nisto conhecereis o Espírito de Deus:
Todo o espírito que confessa que Jesus Cristo veio em carne é de Deus;
E todo o espírito que não confessa que Jesus Cristo veio em carne não é de Deus;
mas este é o espírito do anticristo,
do qual já ouvistes que há de vir,
e eis que já está no mundo.

(1 João 4:1-3)

Não deixe de conhecer a SEGUNDA PARTE.

Vocês estão lendo a versão revisada e atualizada de um estudo originalmente publicado no “Este Mundo Jaz no Maligno” em 09 de janeiro de 2012.
É uma perspectiva realista, mas focada nas empresas eclesiásticas e sua degradação rumo à apostasia: na época eu não imaginava que acabaria identificando gente possessa não apenas nas ruas, mas até em relevantes cargos judiciais, legislativos e executivos…
Quero muito estar enganado, mas a apostasia já foi mais do que instalada e o que estamos vivendo nesse ano de 2020 é o chamado “princípio das dores”: se preparem para não negar sua fé, pois não deve demorar muito para que se configure a Grande Tribulação.

Aqui quem escreve é o velho Teóphilo Noturno e prossigo, contra todas as adversidades, com meus informes atualizados e consolidados, tentando alcançar — nas noites de terças e quintas — unidades desorientadas e até, talvez, atualmente sob domínio do inimigo.
Ao conteúdo que produzo chamo d’O Pior Evangelho do Mundo e sinceramente espero que essa publicação tenha promovido reflexão e colaborado para sua edificação: sempre busco exclusiva e sólida base bíblica, sendo totalmente desvinculado de qualquer franquia de empresas eclesiásticas ou emprejas em particular.

Em 2018 o Senhor permitiu que a surdez me tocasse e, a despeito de minha fé e todos os esforços pessoais que realizei, as necessidades cotidianas e as contas não cessam, colocando a mim e minha família em sérias dificuldades financeiras, especialmente após a morte de minha mãe.
Diante disso, não me envergonho ao pedir seu auxílio para suprir necessidades diversas que vão de comida e remédios até custeio de domínio e hospedagem.

NÃO É SUA OBRIGAÇÃO me ajudar, mas tenha certeza de que qualquer doação efetuada irá proporcionar não apenas recursos materiais, mas também tempo para me dedicar a estudar, escrever e produzir conteúdo ainda mais relevante para a edificação dos leitores.

Compartilhar as publicações já ajuda, mas tendo recursos e desejando colaborar financeiramente — com qualquer valor! — minha chave PIX principal é [email protected] e essa imagem é meu QR code: o nome de confirmação é Geovane Ignácio de Souza e o trecho do CPF a aparecer deve ser o “927.157“, sendo realizada uma movimentação destinada ao Nubank

Destaco que, por mais que queira, não tenho em mim mesmo a menor capacidade de forçar o Pai a te abençoar por sua generosidade, mas oro a Ele pedindo que, no tempo certo e na medida multiplicada, retribua a bondade realizada da maneira mais adequada: não apenas na restituição multiplicada do valor doado, mas também através dos mais diversos livramentos e bênçãos que, em minha limitação humana, sequer posso imaginar antecipadamente, mas que já estavam nos planos do Todo-Poderoso Deus desde antes da fundação do mundo.


Por favor, orem por mim e, parafraseando o apóstolo Paulo em Efésios 6: 23-24: que a graça e a paz sejam conosco, todos os que amam a nosso Senhor Jesus Cristo em sinceridade, hoje e para todo o sempre!

Ficou querendo ver melhor a imagem de abertura?

Esse texto te edificou? Fez refletir?
Por favor, curta e compartilhe
para que alcance mais pessoas!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no tumblr

Notificação De Postagens Por E-mail

Em 04 de outubro de 2021 algumas das maiores redes sociais passaram horas desligadas.
Há rumores de que um “GRANDE APAGÃO” será sucedido por OPRESSIVO CONTROLE SOCIAL virtual.
Não posso prever o real impacto, mas, caso seja possível, continuarei estudando e publicando sobre as Escrituras: inscreva-se para, a partir da próxima, receber notificação em seu e-mail a cada nova publicação n’O Pior Evangelho.

(CASO NECESSÁRIO, OPORTUNAMENTE SERÁ ENVIADO CONTEÚDO INTEGRAL)

OUTROS ESTUDOS DO MESMO AUTOR

Inscrição
Notificação de
0 Comentários
Respostas inline
Ver todos os comentários
0
O que está achando? Por favor, comente!x