Skip to content Skip to footer

Letras Mortais

Quem A Letra Irá Matar?

ANTES DE PROSSEGUIR, POR FAVOR, VEJA ESSA IMPORTANTE INFORMAÇÃO

OBRIGADO PELA ATENÇÃO. ABAIXO ESTÁ O CONTEÚDO QUE BUSCOU:

A Bíblia não é composta apenas por leis, mas também por narrativas históricas e revelações proféticas: tão grave quanto idolatrar o papel e a tinta que compõem seu “corpo material” é querer pregar e doutrinar sem compreender os aspectos cronológicos característicos de cada período da jornada humana, do início ao fim da Criação.

ANTIGO TESTAMENTO

Dizer que o Antigo Testamento é ultrapassado e deve ser ignorado é um grave erro, pois nele podemos conhecer as profecias e a exatidão com que foram cumpridas, especialmente em relação ao Senhor Jesus Cristo, servindo como validador das Escrituras como um todo.
Encontramos também o relato de vários episódios históricos que podem servir perfeitamente como exemplos de fé para nossa vida pessoal, mas… querer trazer e reproduzir elementos da antiga lei no tempo da graça é algo que acaba, inclusive, negando o ministério do Filho de Deus!

Siga os exemplos de fé, nunca a ritualística!

Haja vista que no Antigo Testamento NINGUÉM tinha o Espírito Santo, os rituais. as hierarquias e as ações realizadas de forma alguma são parâmetro de comportamento cristão genuíno, ou seja, alguém que se converteu por crer em Jesus Cristo e, através disso, recebeu o Espírito Santo em sua vida.

DISCERNIMENTO

Se na publicação anterior evidenciei a inutilidade dos “altares bíblicos“, agora decidi revisar e atualizar este texto (originalmente publicado em 24 de outubro de 2005) como resposta às frases absurdas que, desde aquela época, não param de brotar na vida real e na internet:
— Quando vejo pastores ou irmãos dizendo que não se precisa ir ao monte, em minha opinião, é um forte indício que ele já morreu espiritualmente ou a letra tá matando ele.
— A pessoa que é um aleijado espiritual sempre vai procurar uma muleta com base bíblica para continuar vivendo no pecado.

Tomei a liberdade de destacar os trechos que mais me deixaram atônito por descobrir que há gente capaz de se afirmar cristã mesmo sem crer na Palavra de Deus e, pior ainda, ousando classificá-la como “muleta” ou “assassina”!
Longe do escárnio, sinto profunda tristeza diante do comportamento dessas pessoas e, por amor cristão, decidi preparar uma boa resposta da única forma que Deus permite: usando minha “muleta”.

Claro que já havia ouvido anteriormente que “a letra mata”, mas não cheguei a prestar a devida atenção porque não acreditei que houvesse algum cristão capaz de desprezar a autoridade bíblica: essa é uma afirmação completamente errônea e equivocada por se basear num trecho de passagem bíblica absurdamente retirado de seu contexto original para justificar as loucuras dos criadores de um evangelho empírico, onde as experiências pessoais são tornadas mais importantes que a palavra inspirada pelo próprio Deus.
Talvez seja apropriada a transcrição do capítulo inteiro para permitir a compreensão do assunto tratado:

Porventura começamos outra vez a louvar-nos a nós mesmos?
Ou necessitamos, como alguns, de cartas de recomendação para vós, ou de recomendação de vós?
Vós sois a nossa carta, escrita em nossos corações, conhecida e lida por todos os homens.
Porque já é manifesto que vós sois a carta de Cristo, ministrada por nós, e escrita, não com tinta, mas com o Espírito do Deus vivo,
não em tábuas de pedra, mas nas tábuas de carne do coração.
E é por Cristo que temos tal confiança em Deus;
Não que sejamos capazes, por nós, de pensar alguma coisa, como de nós mesmos;
mas a nossa capacidade vem de Deus,
O qual nos fez também capazes de ser ministros de um novo testamento,
não da letra, mas do espírito;
porque a letra mata e o espírito vivifica.

E, se o ministério da morte, gravado com letras em pedras, veio em glória,
de maneira que os filhos de Israel não podiam fitar os olhos na face de Moisés, por causa da glória do seu rosto, a qual era transitória,
Como não será de maior glória o ministério do Espírito?
Porque, se o ministério da condenação foi glorioso, muito mais excederá em glória o ministério da justiça.

(2 Coríntios 3:1-9 – ACF)

Por favor, leiam com bastante discernimento o texto acima… prestando maior atenção no trecho destacado: a “letra” em questão fica claramente revelada como as leis do Antigo Testamento, escritas em tábuas de pedra — conforme mencionado nos versos 3 e 7 — e de forma alguma o inteiro conjunto que constitui a integridade da Bíblia!
Tanto é assim que somos “capazes de ser ministros de um novo testamento” e para expor o grande erro que são as tentativas de aplicar a lei judaica aos gentios convertidos já existem diversos textos neste site.

A variante é que algum líderes, clara ou malignamente incapazes de observar toda a abrangência do texto, foram “geniais” e criaram mais uma absurda doutrina apóstata da qual as pessoas ouvem falar, acreditam e repetem sem sequer se importar de confrontá-la com o texto bíblico:

Afinal — e normalmente acompanhado pelo permissivo “não julgueis” — de que adianta agir como Bereano e confrontar qualquer coisa (pregação, doutrina ou comportamento) com as Escrituras… se “a letra mata”?

PARTE DE UM TODO

De fato, a “Letra” é um dos termos utilizados como referência às Escrituras porque nelas está contida, porém a totalidade da obra vai muito além das legislações israelitas.
O próprio autor do texto de onde foi extraída (e subvertida) a partícula “a letra mata” instruiu seu filho espiritual, Timóteo, sobre como adquirir sabedoria para a salvação:

Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste, e de que foste inteirado, sabendo de quem o tens aprendido,
E que desde a tua meninice sabes as sagradas Escrituras,
que podem fazer-te sábio para a salvação,
pela fé que há em Cristo Jesus.
Toda a Escritura é divinamente inspirada,
e proveitosa para ensinar, para redarguir, para corrigir, para instruir em justiça;
Para que o homem de Deus seja perfeito,
e perfeitamente instruído para toda a boa obra.

(2 Timóteo 3:14-17 – ACF)

Os destaques são meus, mas esse texto deixa em evidência que as Escrituras (a Bíblia inteira) são muito mais que a Letra (conjunto das leis israelitas):

Ao contrário da leitura maquinal e desatenta, o estudo minucioso e correta aplicação das Escrituras jamais poderão servir como “muleta” aos pecadores, mas, sim, como única fonte legítima de sabedoria para a salvação.

O próprio Senhor Jesus Cristo fez várias citações destacando a verdade, a validade e o cumprimento da palavra de Deus: não tenham medo de manusear este livro “mortal” e, por favor, verifiquem os textos em Mateus 21:42, 22:29 e 26:54-56; Marcos 14:49; João 5:39, 8:30-59, 15:7 e 17!
Para facilitar, vou citar aqui uma pequena passagem:

Jesus dizia, pois, aos judeus que criam nele:
Se vós permanecerdes na minha palavra, verdadeiramente sereis meus discípulos;
E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.

(João 8:31-32 – ACF)

Poucos judeus creram em Jesus, tanto que, diante da “democracia” de Pilatos, a maioria — sistematicamente escravizada pela Letra — optou por sua crucificação…
Atualmente podemos encontrar um discurso judaizante de que Jesus Cristo seria um rabino, mas isso só revela o anseio por poder e ganância dos que persistem tentando escravizar judeus e gentios sob o peso da antiga Letra e até mesmo sob estritas pronúncias de nomes hebraicos como “chave secreta” da salvação.

Desse modo, a Lei se tornou nosso tutor a fim de nos conduzir a Cristo,
para que por intermédio da fé fôssemos justificados.
Agora, no entanto, havendo chegado a fé, já não estamos mais sujeitos a esse tutor.
Porquanto, todos vós sois filhos de Deus por meio da fé que tendes em Cristo Jesus.

(Gálatas 3:24-26 – KJA)

LIDERANDO, MAS… PRA ONDE?

Muitos chegam até esse tópico pensando:
— Não acredito que meu líder, santo anjo imaculado, ensinaria que “a letra mata” sem uma base sólida para suas afirmações… tem de haver algum outro lugar onde se diga claramente que as experiências que vivemos devem ser a base de nosso conhecimento de Deus e de nosso relacionamento com Ele…

Se esse parágrafo soou parecido com o que está pensando, saiba que sua aflição só aumentará daqui por diante, pois sua busca é inútil: simplesmente não há passagem bíblica que apoie tal linha de raciocínio e qualquer um que busca a revelação de Deus longe das Escrituras e através de experiências pessoais simplesmente está indo contra toda a palavra de Deus!
A mesma pessoa que escreveu “a letra mata”, o apóstolo Paulo, nos prova isso:

Estou chocado de que estejais vos desviando tão depressa daquele que vos chamou pela graça de Cristo, para seguirem outro evangelho, que na verdade, não é o Evangelho.
O que acontece é que algumas pessoas vos estão confundindo, com o objetivo de corromper o Evangelho de Cristo.
Contudo, ainda que nós ou mesmo um anjo dos céus vos anuncie um evangelho diferente do que já vos pregamos, seja considerado maldito!
Conforme já vos revelei antes, declaro uma vez mais:
qualquer pessoa que vos pregar um evangelho diferente daquele que já recebestes, seja amaldiçoado!

(Gálatas 1:6-9 – KJA)

Será que diante disso é possível compreender a gravidade da situação daqueles que estão deturpando a o texto bíblico?
Qualquer um que acusa a palavra de Deus de estar “matando” como pretexto para incentivar a busca do conhecimento espiritual através de experiências subjetivas… é um maldito.

Na Bíblia simplesmente não há uma categoria especial de “seres irrepreensíveis” e qualquer um — pastor, bispo, presbítero, padre, papa, o próprio Paulo ou até mesmo um anjo vindo do céu! — que modificar o conteúdo das Escrituras não passa de um maldito!

Se na época de Letra o indivíduo dependia exclusivamente dos ungidos — sacerdotes, profetas e reis — para saber o que Deus estava querendo, na graça o Espírito Santo foi distribuído de maneira multiforme entre TODOS AQUELES QUE CREEM e tendo a função comum de remetê-los às Escrituras:

Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome,
esse vos ensinará todas as coisas,
e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito.
(…)
E, quando vos conduzirem às sinagogas, aos magistrados e potestades, não estejais solícitos de como ou do que haveis de responder, nem do que haveis de dizer.
Porque na mesma hora vos ensinará o Espírito Santo o que vos convenha falar.

(João 14:26 / Lucas 12:11-12 – ACF)

Prestem atenção porque só pode ser LEMBRADA alguma coisa que tenha sido previamente conhecida, assim como a responsabilidade por pronunciar tais respostas será completamente individual, ou seja, as mais diversas pessoas, nos mais diversos lugares do mundo e através das muitas possíveis línguas existentes… vão falar da mesma, única e poderosa palavra de Deus!

Para esclarecer quaisquer dúvidas em relação a possíveis discursos destoantes sob pretexto de “revelação” ou coisa parecida com exibição de poder, surge em nosso estudo o apóstolo Simão Pedro:

Sabendo primeiramente isto:
que nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação.
Porque a profecia nunca foi produzida por vontade de homem algum, mas os homens santos de Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo.

(2 Pedro 1:20-21 – ACF)

Isso significa que as verdadeiras profecias em hipótese alguma podem acrescentar, modificar ou muito menos contrariar o que está registrado nas Escrituras: essa passagem simplesmente destrói uma multidão de profetas modernos que atuam exibindo supostos poderes com o objetivo de figurar, tal qual os ungidos veterotestamentários, como “canais exclusivos” de comunicação divina, afastando ainda mais os ignorantes da Palavra para, com sua influência, poder desfrutar de benefícios sociais e financeiros obscenos.

SENTENÇA DE PERDIÇÃO

Se TODAS as profecias bíblicas foram inspiradas por Deus… então como pode alguém que se diz santo falar contra a própria palavra de Deus?
Como pode alguém que afirma buscar servir a Jesus Cristo afirmar que a Escritura, divinamente inspirada, está matando alguém?
Como pode um cristão chamar a Bíblia — que é proveitosa para ensinar, corrigir e instruir em justiça — de “muleta”?!?

Mas, em busca de um evangelho mais vantajoso que o original e pela conveniência de pagar alguém que estude a Bíblia em seu lugar, as pessoas preferem sempre o caminho da porta larga, escolhendo engolir a agridoce ração regurgitada do que o alimento saudável.

E também houve entre o povo falsos profetas,
como entre vós haverá também falsos doutores,
que introduzirão encobertamente heresias de perdição,
e negarão o Senhor que os resgatou,
trazendo sobre si mesmos repentina perdição.
E muitos seguirão as suas dissoluções,

pelos quais será blasfemado o caminho da verdade.
E por avareza farão de vós negócio com palavras fingidas;
sobre os quais já de largo tempo não será tardia a sentença,
e a sua perdição não dormita.

(2 Pedro 2:1-3 – ACF)
Se na Letra, onde deveriam ser mortos por apedrejamento, os falsos profetas existiram, quanto mais agora, na Graça, que suas ações foram profetizadas.
Inevitável também é que MUITOS crerão em seus enganos e serão estes — E NÃO OS ÍMPIOS! — que blasfemarão o caminho da verdade!
Serão tantos os declarados “cristãos” com sentença de perdição já definida, que fico triste ao perceber que muitos deles estão vivos, aqui e agora, inclusive se dizendo “irmãos”…

Gostaria de poder sugerir a essa gente o exemplo dos bereanos, que mesmo ouvindo diretamente as mensagens de Paulo e Silas, ainda assim não deixavam de compará-las ao texto das Escrituras: ousavam julgar dois apóstolos não segundo a aparência, mas segundo a sã doutrina… e por isso receberam elogio eternizado nas Escrituras!

Então, logo ao cair da noite, os irmãos enviaram Paulo e Silas para Bereia.
Chegando ali, dirigiram-se à sinagoga local.
Os bereanos eram mais nobres do que os tessalonicenses, porquanto, receberam a mensagem com vívido interesse, e dedicaram-se ao estudo diário das Escrituras, com o propósito de avaliar se tudo correspondia à verdade.

(Atos 17:10-11 – KJA)

CRISTÃOS,
PRECISAMOS CONVERSAR SERIAMENTE SOBRE

JULGAMENTO E VEREDITO

CONCLUSÃO

Agora surgiram escolas de pastor pela internet e, se até os tradicionais seminários foram contaminados pelo aparelhamento ideológico politicamente correto, antecipadamente já sinto calafrios pelo “elevado nível” desses “pastores miojo”: líderes prontos para abdicar da firmeza encontrada na palavra de Deus e sair em busca de “experiências reveladoras”, baseadas no engano dos sentimentos e emoções do ser humano.

Tenho certeza de que os bereanos eram muitíssimo mais confiáveis que esses tantos pseudopastores que brotam aos milhares: cada um com sua “ideia brilhante”, seus “métodos comprovados” para “crescer igrejas”, suas franquias eclesiásticas obedientes à Cesar em primeiro lugar…

Certamente são esses os líderes capazes de, ao mesmo tempo em que não cessam a cobrança de dízimos, garantir que “a letra mata”; que “no alto dos montes é que se sente o poder de Deus”; que “devemos orar de madrugada porque a fila é menor”; de publicar na internet que “essa semana Deus vai estar entrando com providência na sua vida” (sem nem saber quem estará lendo a profetada)… e outros absurdos que levam milhares de pretensos cristãos a cumprir a profecia de blasfemar o caminho da verdade por estarem firmemente convencidos do engano em que vivem.

A esse cuja vinda é segundo a eficácia de Satanás, com todo o poder, e sinais e prodígios de mentira,
E com todo o engano da injustiça para os que perecem, porque não receberam o amor da verdade para se salvarem.
E por isso Deus lhes enviará a operação do erro,
para que creiam a mentira;
Para que sejam julgados todos os que não creram a verdade, antes tiveram prazer na iniquidade.

(2 Tessalonicenses 2:9-12 – ACF)
É o próprio Senhor Deus quem está enviando a operação de erro e, de fato, a Letra vai matar, mas só os que não creram a verdade — revelada suficientemente nas Escrituras — para se salvarem.

Dificilmente, ou nunca, alguma empresa eclesiástica vai permitir que seus empregados abordem esse assunto.
Recomendo o texto de Raniere Menezes como leitura complementar, pois trata sobre o fanatismo e o êxtase que são apresentados sob o manto “gospel” e “evangélico” em nosso país.

Obrigado por ter lido até aqui e, verdadeiramente, preciso de qualquer colaboração que puder me oferecer: comentários, compartilhamentos e reações ajudam a divulgar este conteúdo que foi produzido com intenção de colaborar para a edificação do Corpo de Cristo no mundo.
Um link encurtado e de fácil memorização para essa postagem é:

https://cutt.ly/letrasmortais

Desejando colaborar financeiramente com qualquer valor, minha chave PIX principal é [email protected] e essa imagem é do meu QR code: meu nome é Geovane Ignácio de Souza, o trecho do CPF a aparecer deve ser o “927.157” e a instituição financeira é o Nubank.

Por mais que queira, destaco que não tenho em mim mesmo a menor capacidade de forçar o Pai a te abençoar por causa disso, mas oro a Ele pedindo para que, no tempo correto e na medida multiplicada, retribua a bondade realizada da forma mais adequada: seja através de livramentos ou de diversas bênçãos possíveis.

Parafraseando o apóstolo Paulo em Efésios 6: 23-24: que a graça e a paz sejam conosco, todos os que amam a nosso Senhor Jesus Cristo em sinceridade, hoje e para todo o sempre!

Ficou querendo ver melhor a imagem de abertura?

Por favor, curta e compartilhe
para alcançar mais pessoas!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no tumblr

Notificação De Postagens Por E-mail

Em 04 de outubro de 2021 algumas das maiores redes sociais passaram horas desligadas.
Há rumores de que um “GRANDE APAGÃO” será sucedido por OPRESSIVO CONTROLE SOCIAL virtual.
Não posso prever o real impacto, mas, caso seja possível, continuarei estudando e publicando sobre as Escrituras: inscreva-se para, a partir da próxima, receber notificação em seu e-mail a cada nova publicação n’O Pior Evangelho.

(CASO NECESSÁRIO, OPORTUNAMENTE SERÁ ENVIADO CONTEÚDO INTEGRAL)

OUTROS TEXTOS DO MESMO AUTOR

Inscrição
Notificação de
guest
0 Comentários
Respostas inline
Ver todos os comentários

PESQUISAR

0
O que está achando? Por favor, comente!x