Skip to content Skip to footer

Quiprocó

Basta um título menos óbvio para que o público bata em retirada e isso pode ser acrescentado às muitas provas de que estamos vivendo em um dos tempos mais vergonhosos da história da humanidade: a era da preguiça absoluta!
Mesmo nos períodos mais terríveis do passado os indivíduos se prestavam a fugir… ou perseguir, mas agora estamos diante de uma massa que sequer se esforça para pensar, aceitando qualquer conteúdo com base apenas no rótulo que o embala.

Não ouso me eximir dessa culpa e dizer que sair da “zona de conforto” é algo fácil, pois as únicas atitudes diferentes que me propus a realizar a cada dia têm sido a busca pelo Senhor através do estudo de Sua Palavra revelada, a meditação em seu significado e a oração constante.
Isso já me permitiu compreender que Deus pode responder com “sim”, com “espera”, mas também com um pétreo “não”… e se você não estiver pronto para compreender que isso é perfeitamente cabível na visualização de um plano muito maior, provavelmente vai cansar de brincar de “ser cristão” a qualquer momento.

Sei bem que ainda estou muito, muito longe de ser um “herói da fé” — e não faria sentido mentir sobre isso diante de vocês, que apenas me acompanham pela internet, pois quem conhece e revisa cada um dos meus passos é o próprio Senhor Deus —, mas se por várias vezes considero minha maturidade cristã insuficiente, sinto certo grau de desespero ao ver cristãos que se afirmam “maduros” praticando atos absolutamente contrários ao que qualquer estudo bíblico um pouco mais atento e sério permite concluir.

Na última postagem, por exemplo, apresentei uma perspectiva bíblica sobre nós, cristãos, não sermos enquadrados como “ovelhas” durante nossa existência material — e ao publicar um estudo com referências acessíveis a qualquer um, minha intenção é promover edificação mútua e provocar a manifestação respeitosa dos que se chamam “estudiosos da Bíblia” para que, diante de algum erro interpretativo, possa ser auxiliado a compreender melhor a Verdade —, mas tudo o que recebi até agora foi… silêncio.

Então, se há alguém realmente acompanhando meu esforço para quebrar os grilhões do analfabetismo funcional através da leitura e exposição bíblicas, hoje vou apresentar outra consequência catastrófica dessa ignorância sistemática: a criação de pessoas iradas contra e inacessíveis ao evangelho por serem abordadas através de promessas ignorantes e mentirosas que não têm o verdadeiro respaldo de Deus para se realizar!

SUA FÉ É MAIOR QUE A MORTE?

Na minha turma de formação militar se contavam mais de 500 alunos. Durante dois anos enfrentamos cada obstáculo até a conclusão do curso de formação de sargentos especialistas e as adversidades serviram para unir a maioria de nós num sentimento fraterno, a despeito dos diversos caminhos que a vida preparou.
Através dos aplicativos de mensagens e seus grupos, pudemos nos reunir para saber como estavam nossas vidas após essas mais de três décadas e isso foi algo realmente importante, pois nos permitiu voltar a interagir, apoiar, ter algum grau de convivência com quem passou por uma jornada com tantos pontos em comum.

Lembro que um desses amigos nunca havia demonstrado muito fervor religioso, mas não muito tempo após o falecimento de minha mãe, ele pediu a todos por apoio em oração pela sua, que enfrentava, hospitalizada, sérios problemas de saúde.
Aquilo realmente me quebrantou e passei a orar para que o Senhor realizasse sua vontade diante daquela situação e, se possível, restaurasse a saúde daquela senhora para honra e glória d’O Seu Santo Nome…
O fato é que Ele preferiu recolhê-la.

Não Também É Resposta!
ALÉM DE “SIM” E “TALVEZ”, “NÃO” TAMBÉM É RESPOSTA: VOCÊ PODE LIDAR COM ISSO SEM PERDER A FÉ?

Todos do grupo proferiram palavras de consolo e até me lancei numa tentativa de explicar essa questão do “não” de Deus, mas só pude testemunhar, pelas redes sociais, que com a mesma intensidade do desespero que o aproximou do evangelho, logo passou a odiá-lo com todas as forças após não lograr a conquista de seus objetivos.

Pelas falsas promessas que lhe foram oferecidas e pela quantidade de dinheiro que lhe foi tomada em nome de “um milagre”, sofro a cada vez que me lembro desse episódio que conto a vocês aqui e, confesso, não persisto confrontando tamanha incredulidade, apenas orando para que a verdadeira Verdade um dia possa alcançar esse coração cheio de ira e amargura.

Porém não posso ignorar nem deixar passar em branco que a culpa por tudo isso é de supostos cristãos que se aproximaram pregando um evangelho de mentiras! Prometendo o que não está, de fato, registrado como promessa ou, pior que isso, até mesmo dizendo uma profecia de cura que nunca nem passou perto de ser enviada por Deus!
Dias terríveis esses nossos: qualquer palhaço aparece para dizer impiedosas e belas mentiras que difamam o evangelho… sem ter que pagar preço algum por isso!

Todavia, o profeta que ousar dizer em meu Nome alguma palavra que não lhe ordenei,
ou que falar em nome de outros deuses,
terá de ser morto.

(Deuteronômio 18:20)

ESTRAGAR AS MENTIRAS ANALFABETAS ALHEIAS É PECADO?

Esses dias de pandemia têm sido perfeitos para que analfabetos funcionais revestidos de boas intenções multipliquem uma vergonhosa deturpação da Palavra que inevitavelmente vai frustrar a todos os que nela crerem sem consultar.
Escrevi sobre isso anteriormente, mas vou tentar uma nova abordagem e peço que também leiam a publicação anterior, pois consolidará informações para que se possa compreender a posição de Israel em relação aos cristãos, exigida para o pleno entendimento dessa questão:

Pense em um pai que tem dois filhos e, conhecendo muito bem suas características, firma sua herança num registro: um terreno ao mais velho, que chamaremos de Israel, e um automóvel ao mais novo, que chamaremos de Cristiano.
Cristiano recebe seu automóvel logo que aprende a dirigir, mas Israel andava meio rebelde e, apesar de ser primogênito, teve o cumprimento de sua promessa adiado por uns tempos…
Ao ler que o pai prometera um terreno, na era da preguiça mental absoluta, Cristiano prontamente se apresenta e começa a pedir pela herança que foi prometida exclusivamente a seu irmão!
Que obrigação tem esse pai de dar o terreno, especificamente prometido a um, para o outro que, por sinal já até havia recebido seu quinhão?

Sendo evidente a ilustração que inventei, o que, na Bíblia, define o “automóvel” de Cristiano?

E no último dia, o grande dia da festa, Jesus pôs-se em pé, e clamou, dizendo:
Se alguém tem sede, venha a mim, e beba.
Quem crê em mim, como diz a Escritura, rios de água viva correrão do seu ventre.
E isto disse ele do Espírito que haviam de receber os que nele cressem;
porque o Espírito Santo ainda não fora dado, por ainda Jesus não ter sido glorificado.

(João 7:37-39)

O Espírito Santo foi prometido a todo e qualquer um que verdadeiramente crer no Senhor Jesus Cristo, independente de nacionalidade; chegou para não ficar indo e voltando e, desde então, passou a ser distribuído a todos que alcançaram sua fé estritamente através do conhecimento da Palavra de Deus.
E o terreno de Israel?

E o SENHOR apareceu de noite a Salomão, e disse-lhe:
Ouvi a tua oração, e escolhi para mim este lugar para casa de sacrifício.
Se eu fechar os céus, e não houver chuva;
ou se ordenar aos gafanhotos que consumam a terra;
ou se enviar a peste entre o meu povo;
E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra.
Agora estarão abertos os meus olhos e atentos os meus ouvidos à oração deste lugar.
Porque agora escolhi e santifiquei esta casa,
para que o meu nome esteja nela perpetuamente;
e nela estarão fixos os meus olhos e o meu coração todos os dias.

(2 Crônicas 7:12-16)

Leia prestando bastante atenção aos destaques que fiz e responda com sinceridade:

  • Qual é o “ESTE LUGAR” que o Senhor escolheu para “CASA DE SACRIFÍCIO”?
  • A Bíblia ordena aos cristãos que sacrifiquem (Romanos 12:1-2) alguma coisa?
  • Qual é ESTA CASA que o Senhor Deus escolheu para que Seu nome esteja nela PERPETUAMENTE?
  • Você sabe o que significa “PERPETUAMENTE”?

Essa promessa não foi feita à Itália, nem aos Estados Unidos, nem ao Brasil… e muito menos para todo o planeta!!
Essa é a Palavra de Deus sendo especificamente direcionada à nação chamada Israel, e ao seu povo, e ao seu posicionamento geográfico!
Não importa sua vontade de aparentar bondade: ao retirar o verso 14 de seu contexto essencial numa tentativa de generalizar a Palavra de Deus, você está apenas promovendo um terrível e vergonhosa deturpação que, por sinal, Deus não tem obrigação nenhuma de honrar!

Usando a imagem de Cristo crucificado, indivíduo se manifesta através de ofensas: apesar do impacto da primeira resposta, cristão genuíno tenta transmitir a Palavra. Eu, que evito discussões, só reagi e capturei…
POSSESSO INTELECTUAL AO SABER QUE SÓ ISRAEL É “A NAÇÃO CUJO DEUS É O SENHOR”

Deus não é homem, para que minta;
nem filho do homem, para que se arrependa;
porventura diria ele, e não o faria?
Ou falaria, e não o confirmaria?

(Números 23:19)

Não estou aqui falando em meu nome, muito menos apresentando um entendimento tão confuso que não possa ser absorvido por qualquer pessoa de boa vontade, porém, infelizmente, na era da preguiça absoluta encontramos muitos que se recusam a exercitar até os próprios neurônios, julgando necessário preservar as mentiras em torno das quais foram construídas muitas das atuais empresas eclesiásticas…
Pois digo que de nada adiantam suas reuniões, mesmo congregando milhares, se forem realizadas para pedir o que o Senhor NUNCA prometeu!

Para que serve se afirmar como cristão e usar disso para marchar ou orar CONTRA o que está escrito na Palavra de Deus?
Até aqui você poderia se afirmar ignorante, mas agora esse conhecimento também é seu.
De nada.

Em épocas passadas, Deus não levou em conta essa falta de sabedoria,
mas agora ordena que todas as pessoas, em todos os lugares, cheguem ao arrependimento.
Porque determinou um dia em que julgará o mundo com o rigor de sua justiça,
por meio do homem que para isso estabeleceu.
E, quanto a isso, Ele deu provas a todos,
ao ressuscitá-lo dentre os mortos!

(Atos 17:30-31)

Obrigado por ter lido e, de todo o coração, espero que meu esforço esteja servindo pelo menos para sua reflexão e, quiçá, edificação: ficaria muito grato se pudesse me proporcionar algum retorno, pois sigo escrevendo conforme o Senhor me inspira, mas há vezes que sinto como se escrevesse apenas para os robôs dos mecanismos de busca.
Apenas para informação: assim como na anterior, o título dessa postagem também vem do Latim — Quid pro co — e significa “tomar uma coisa pela outra”, ou, conforme foi abordado, não saber reconhecer diferenças entre os cristãos e os israelitas.
Se encontrou algo interessante aqui, por favor, colabore compartilhando, reagindo, comentando… toda forma de apoio será extremamente bem vinda!

Desejando colaborar financeiramente com qualquer valor, minha chave PIX principal é [email protected] e essa imagem é do meu QR code: meu nome é Geovane Ignácio de Souza, o trecho do CPF a aparecer deve ser o “927.157” e a instituição financeira é o Nubank.

Por mais que queira, destaco que não tenho em mim mesmo a menor capacidade de forçar o Pai a te abençoar por causa disso, mas oro a Ele pedindo para que, no tempo correto e na medida multiplicada, retribua a bondade realizada da forma mais adequada: seja através de livramentos ou de diversas bênçãos possíveis.

Aqui quem escreve é o velho Teóphilo Noturno e prossigo, contra todas as adversidades, tentando alcançar — todas as terças e quintas pela noite — unidades desorientadas (e, quiçá, até as atualmente em poder do inimigo) através dos informes consolidados e atualizados que chamo d’O Pior Evangelho do Mundo.

Parafraseando o apóstolo Paulo em Efésios 6: 23-24: que a graça e a paz sejam conosco, todos os que amam a nosso Senhor Jesus Cristo em sinceridade, hoje e para todo o sempre!

Se esse texto te edificou e fez refletir, por favor,
compartilhe e curta para alcançar mais pessoas!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no tumblr

OUTROS TEXTOS DO MESMO AUTOR

Deixe uma resposta