Skip to content Skip to footer

Fora de Foco

Entre os terrores que povoaram minha adolescência estavam as surpreendentes mensagens subliminares: vire essa pintura desse jeito, observe aquele detalhe fora de foco, rode o LP de trás para frente, cuidado com o significado do nome desse produto… era um terrorismo psicológico tão intenso que, acho eu, muitos da minha geração ficaram traumatizados a ponto de não mais conseguir olhar o mundo sem esperar alguma “pegadinha”!!

Nessa grande expectativa de que os agentes diabólicos pudessem estar tentando envenenar nossas almas através de mensagens ocultas ou “fora de foco”, acabamos ingressando numa era da tanta tecnologia que muitos se viram incapazes de lidar com o excesso de informações e, sobrecarregados, perderam a capacidade de discernir até mesmo o que lhes é lançado de forma direta ou, como se diz, “na cara”: tenho certeza de que haverá mais de uma pessoa surgindo para questionar a mensagem em destaque na imagem de abertura… sem sequer ter prestado atenção às palavras que, intencionalmente, deixei esmaecidas.

Não estou aqui — nesse mundo — para brigar com ninguém, o foco de tudo que publico é a Bíblia, assumo que busco descaradamente plagiar seu conteúdo e é o mais puro acaso se, vez por outra, chego a parecer original: o problema é que boa parte das pessoas de nosso tempo não apenas é composta por analfabetos funcionais, mas mesmo os que não são parecem estar tendo problemas para raciocinar com clareza, tendo a visão turvada pelas mais diversas razões.

CONFUSÃO E RELUTÂNCIA

Que a Bíblia não é exatamente um livro de fácil interpretação a maioria de nós já sabe, porém há pelo menos três procedimentos que podem facilitar bastante sua compreensão:

  1. Identificar o sujeito ao qual foram direcionadas os registros lidos;
  2. Reconhecer tempo e local em que determinada ação foi ou será praticada;
  3. Atentar para a cronologia e os detalhes do milimetricamente perfeito cumprimento profético.

Já escrevi sobre isso em “Mixagens“, mas um bom exemplo de dificuldade a ser citado é o reconhecimento dos tempos: assim como a maioria dos judeus — e até alguns cristãos! — têm problemas tanto para reconhecer que a Lei foi cumprida por Jesus quanto para absorver os desdobramentos ritualísticos disso, os cristãos parecem se recusar a reconhecer que a apostasia profetizada já se encontra plenamente estabelecida, novamente implicando em algumas mudanças nas “regras do jogo”!

MIXAGENS

(CLIQUE PARA LER)

Tenho por hábito acompanhar as publicações de alguns homens que se apresentam como líderes, tentando provar a mim mesmo que ainda podem haver cristãos multiplicando a genuína verdade.
Entre esses há um que se empenhou na elogiável e árdua batalha de combater ativamente a pornografia — que é um dos mais comuns canais de possessão emocional — e atua motivando homens a assumirem a plenitude de sua masculinidade, mas… ontem acabei me deparando com uma publicação onde ele se lança a incentivar atividades sobrenaturais típicas da igreja primitiva como se ainda naquela época vivêssemos!
Longe de querer discussão, apenas citei a passagem de 2 Tessalonicenses 2: 9-12 — onde o apóstolo Paulo apresenta as características que, até podendo ocorrer ao longo de toda a trajetória histórica da Igreja, se fariam mais marcantes mediante a proximidade da revelação do iníquo — e de onde destaco o importante aviso:

E por isso Deus lhes enviará a operação do erro,
para que creiam a mentira.

(2 Tessalonicenses 2:11)

Realmente não sei se é a ânsia por se destacar dos demais líderes através de um comportamento arrojado ou a necessidade de ampliar sua franquia eclesiástica, mas vi olhos cobertos por escamas quando fui respondido com a frase: “falsos profetas sempre existiram: o receio não vem daí, vem da incredulidade”!!!
Ressaltando que — somente após a devida comprovação — não desacredito dos dons, o que vi foi um ser ansioso andando com uma bússola quebrada — que aponta brutalmente para o ego masculino enquanto ignora os detalhes da profecia registrada — por uma floresta repleta de armadilhas mortais. Seus gritos assustam e atraem seguidores, mas eu… achei por bem deixar de segui-lo, pois minha credulidade no Senhor Deus e em Sua Palavra é tamanha que não posso desprezar a operação de erro que Ele próprio mandou informar que iria enviar.
De toda forma, espero estar errado e desejo que os planos de Deus se cumpram naquela vida.

Provavelmente de forma semelhante a esse e muitos outros líderes, a maior parte da população, durante sua trajetória educacional, foi limitada em suas habilidades de interpretar e raciocinar: incapazes de pesquisar por si próprias, encontram sérias dificuldades para compreender um contexto — principalmente escrito — e sequer se prestam a gastar suas mentes meditando na Palavra, preferindo depender de alguém que lhes entregue o resultado já “mastigado”… mesmo que isso as mantenha escravizadas à interpretações totalmente espúrias!

ESCONDIDO… BEM NA SUA FUÇA!

Perdão pelo subtítulo chocante, mas era como minha mãe falava quando eu, criança displicente, não enxergava algo evidente… como a bagunça que ela havia mandado arrumar ou alguma coisa pela qual estava buscando. A outra frase bem comum em situações semelhantes era “se fosse uma cobra te mordia”!

Da mesma forma em evidência, a Bíblia está disponível a qualquer um e o Espírito Santo tem o importantíssimo papel de auxiliar os que creem em Jesus Cristo a compreendê-la, infelizmente o analfabetismo funcional e a preguiça absoluta que caracterizam essa era se revelam através das quase infinitas vezes em que exatamente uma mesma pergunta é formulada e, independente do cuidado explicativo de quem formula a resposta, sempre surgirá um imbecil que, mesmo com teorias absolutamente estapafúrdias, trará insegurança aos que vivem aprendendo sem nunca alcançar o conhecimento da Verdade.

A HORA DO DRAGÃO

Vamos provar isso analisando a pergunta do momento: a vacina apresentada para mitigar a pandemia é a marca da besta?
Recentemente apresentei uma perspectiva de interpretação à profecia do dragão que entregará seu poder à besta e, seguindo o mesmo método de trabalho para alcançarmos uma resposta bíblica, devemos analisar cuidadosamente as passagens que fazem referência a essa situação, não deixando fora de foco os detalhes que podem ampliar nosso entendimento.

E vi subir da terra outra besta, e tinha dois chifres semelhantes aos de um cordeiro;
e falava como o dragão.
E exerce todo o poder da primeira besta na sua presença,
e faz que a terra e os que nela habitam adorem a primeira besta, cuja chaga mortal fora curada.
E faz grandes sinais, de maneira que até fogo faz descer do céu à terra, à vista dos homens.
E engana os que habitam na terra com sinais que lhe foi permitido que fizesse em presença da besta,
dizendo aos que habitam na terra que fizessem uma imagem à besta que tinha a ferida da espada e vivia.
E foi-lhe concedido que desse espírito à imagem da besta, para que também a imagem da besta falasse,
e fizesse que fossem mortos todos os que não adorassem a imagem da besta.
E faz que a todos,
pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e servos,
lhes seja posto um sinal na sua mão direita, ou nas suas testas,
Para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome.
Aqui há sabedoria:
aquele que tem entendimento, calcule o número da besta;
porque é o número de um homem, e o seu número é seiscentos e sessenta e seis.

(Apocalipse 13:11-18)

Essa outra besta, que subirá da terra, falará como o dragão, ou seja, tanto pode ser uma referência idiomática quanto de modelo governamental. O fato de ter chifres semelhante a “um cordeiro” — e não aos de “O Cordeiro”, que é Cristo — nos permite desconfiar de uma apresentação, ao menos inicialmente, com autoridade pacifista.
Sendo nosso objetivo aqui a compreensão do sinal e não propriamente da besta que o irá impor, sobre ela podemos destacar que fará extraordinários sinais, cuja origem pode ser tanto tecnológica quanto espiritual. Lembrando do que foi apresentado em “A Hora do Dragão“: enquanto o dragão fará uma transferência integral de seu poder para a besta do mar, esta irá apenas emprestar o seu à besta da terra, permanecendo por trás, mas ainda no controle de todos os eventos.

Não afirmando categoricamente, mas podemos considerar que esta imagem da primeira besta — que falará e fará morrer os que não a adorarem — tem fortíssimo aspecto tecnológico e é ela, a imagem, que estabelecerá o SINAL NA MÃO DIREITA OU NA TESTA de TODAS AS PESSOAS DO MUNDO, ou seja, só os mortos escaparão, pois mesmo cortando a mão ou o braço direitos, ninguém consegue sobreviver sem a cabeça, local onde se aloja o cérebro, órgão que, conforme já vimos, até a ciência reconhece como “a sede da alma“.
Todo esse processo de controle aponta para a unificação de identidades e posses pela tecnologia, o que não se dará enquanto houver papel moeda…
(Talvez por isso que o diabólico Fábio Porchat tenha sido escolhido como garoto propaganda do PicPay).

A última consideração em relação a essa passagem é que a besta pode se apresentar como uma nação, uma empresa (e as chamadas “Big Techs” a cada dia se tornam concorrentes mais fortes!) ou uma instituição (como atualmente a ONU e seus muitos ramos, como a controversa OMS, têm se apresentado), porém. independente de sua extensão, comandando acima de tudo haverá apenas um homem.
Sobre o número só vou falar quando puder dar prosseguimento à série sobre a real batalha espiritual, mas em um registro posterior, João informa ver TODOS OS QUE FORAM DEGOLADOS POR NÃO RECEBEREM O SINAL DA BESTA EM SUAS TESTAS NEM EM SUAS MÃOS!

E vi tronos; e assentaram-se sobre eles, e foi-lhes dado o poder de julgar;
e vi as almas daqueles que foram degolados pelo testemunho de Jesus, e pela palavra de Deus,
e que não adoraram a besta, nem a sua imagem,
e não receberam o sinal em suas testas nem em suas mãos;
e viveram, e reinaram com Cristo durante mil anos.

(Apocalipse 20:4)

O ato de recebimento da marca não será acidental nem involuntário, pois todas as outras referências entre a primeira e esta acima revelam a grandiosa ira que o Senhor Deus direcionará a TODOS que aceitarem o sinal da besta, pois isso necessariamente vai significar a expressa e consciente negação d’Ele.

E seguiu-os o terceiro anjo, dizendo com grande voz:
Se alguém adorar a besta, e a sua imagem,
e receber o sinal na sua testa, ou na sua mão,
Também este beberá do vinho da ira de Deus, que se deitou, não misturado, no cálice da sua ira;
e será atormentado com fogo e enxofre diante dos santos anjos e diante do Cordeiro.
E a fumaça do seu tormento sobe para todo o sempre;
e não têm repouso nem de dia nem de noite os que adoram a besta e a sua imagem,
e aquele que receber o sinal do seu nome.

(Apocalipse 14:9-11)

Listadas estas passagens, agora podemos começar a fazer perguntas relacionadas à vacina:

  • O ATO DE TOMAR A VACINA EXIGE A EXPLÍCITA E CONSCIENTE NEGAÇÃO DE DEUS?
  • O ATO DE TOMAR A VACINA ESTÁ DIRETAMENTE RELACIONADO À ADORAÇÃO DE ALGUM HOMEM EM ESPECÍFICO?
  • NÃO TOMAR A VACINA IMPLICA EM DEGOLA IMEDIATA?
  • QUEM NÃO TOMAR A VACINA FICARÁ IMPEDIDO DE COMPRAR E VENDER?
  • A VACINA É UM SINAL COLOCADO NA MÃO DIREITA OU NA TESTA?

Apesar de haverem pessoas querendo tornar a vacina obrigatória e ainda punir com severas restrições aos que se recusarem, todas as perguntas acima ainda são respondidas com NÃO, ou seja, A VACINA AINDA NÃO É A MARCA DA BESTA.

Em relação à cronologia, como vimos: com a apostasia estabelecida, entramos na fase em que o dragão concentrará o poder e a autoridade que vai transmitir à besta do mar. Tal poder será emprestado à besta da terra, que criará uma imagem e, só então, será imposta a MARCA DA BESTA, portanto, também nesse aspecto podemos afirmar que A VACINA AINDA NÃO É A MARCA DA BESTA.

Isso não impede que ela seja um instrumento de poder semelhante aos campos de extermínio (cujos verdadeiros efeitos só poderão ser conhecidos a médio ou longo prazo), assim como a ideia de associá-la a uma tatuagem não deixa de ser um perfeito treinamento para a aceitação da marca… enfim, falando francamente sobre todas as possíveis reações adversas, a vacina até pode te matar, mas não implica na condenação de sua alma ao inferno.
Então quem quiser tomar, tome! Os contrários, por sua vez, que não tomem!
O Senhor Deus — único com poder absoluto sobre a realidade e conhecedor, desde antes da fundação do mundo, dos exatos momento e condições em que cada um de nós irá a Seu encontro — não chegou nem perto de ser surpreendido por essa pandemia… aliás, Ele até nos deu uma palavra profética acerca disso:

E acrescentou Jesus:
“Porquanto, nação se levantará contra nação, e reino contra reino;
e haverá em muitos lugares enormes terremotos, epidemias horríveis e devastadora falta de alimentos.
Então sucederão eventos terríveis e surgirão poderosos fenômenos celestes.

(Lucas 21:10-11)

Usei a versão King James traduzida, mas se você não estiver fora de foco, prestou atenção nas palavras que deixei em letras maiúsculas, negritadas e sublinhadas: epidemiaS horríveiS, no PLURAL!!
Sim, se estamos realmente diante do cumprimento profético relativo ao final dos tempos, logo após essa deve surgir pelo menos mais uma: Deus em hipótese alguma pode mentir… nem deixar de cumprir Sua Palavra!

Ora, quando estas coisas começarem a acontecer,
olhai para cima e levantai as vossas cabeças,
porque a vossa redenção está próxima.

(Lucas 21:28)

Enfim, espero ter colaborado principalmente para sua edificação, mas se colateralmente tenho te estimulado a ler e pensar além do que vinha fazendo, então fiz, como se diz no basquete, uma cesta de três pontos!
Agradeço muito por ter lido até aqui e ainda mais se puder colaborar comentando, compartilhando, reagindo e ajudando a fazer mais pessoas aprender a pensar sob uma perspectiva bíblica.

Desejando colaborar financeiramente com qualquer valor, minha chave PIX principal é [email protected] e essa imagem é do meu QR code: meu nome é Geovane Ignácio de Souza, o trecho do CPF a aparecer deve ser o “927.157” e a instituição financeira é o Nubank.

Por mais que queira, destaco que não tenho em mim mesmo a menor capacidade de forçar o Pai a te abençoar por causa disso, mas oro a Ele pedindo para que, no tempo correto e na medida multiplicada, retribua a bondade realizada da forma mais adequada: seja através de livramentos ou de diversas bênçãos possíveis.

Aqui quem escreve é o velho Teóphilo Noturno e prossigo, contra todas as adversidades, tentando alcançar — todas as terças e quintas pela noite — unidades desorientadas (e, quiçá, até as atualmente em poder do inimigo) através dos informes consolidados e atualizados que chamo d’O Pior Evangelho do Mundo.

Parafraseando o apóstolo Paulo em Efésios 6: 23-24: que a graça e a paz sejam conosco, todos os que amam a nosso Senhor Jesus Cristo em sinceridade, hoje e para todo o sempre!

Se esse texto te edificou e fez refletir, por favor,
compartilhe e curta para alcançar mais pessoas!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no tumblr

OUTROS TEXTOS DO MESMO AUTOR

Deixe uma resposta