O Pior Evangelho Do Mundo

Óleo de Unção

TIRANDO O PODER DO SACRIFÍCIO DE JESUS CRISTO

Este estu­do foi ori­gi­nal­men­te publi­ca­do em 17 de setem­bro de 2005, dias após eu haver rea­li­za­do uma gas­tro­plas­tia de abdô­men aberto.

Foi moti­va­do — ante os incô­mo­dos de minha inva­li­dez tem­po­rá­ria — pela pre­o­cu­pa­ção que tive (e ain­da tenho) com os invá­li­dos per­ma­nen­tes.
Fui pes­qui­sar o assun­to na Bíblia e aca­bei ten­do legí­ti­mas reve­la­ções após a lei­tu­ra de algu­mas pas­sa­gens rela­ti­vas ao cos­tu­me de empre­gar “óleo de unção” para tudo: curar doen­tes, expul­sar demô­ni­os…
Será que nós, cren­tes moder­nos, não esta­ría­mos cri­an­do uma espé­cie de “água ben­ta evan­gé­li­ca”?
Esta­ría­mos depo­si­tan­do nos­sa fé em um obje­to ao invés de con­cen­trá-la n’Aquele que é o úni­co real­men­te capaz de ope­rar mila­gres atra­vés de Sua graça?

Não fui o pri­mei­ro a tocar no assun­to e, antes que pros­si­ga nes­ta lei­tu­ra, devo fazer refe­rên­cia ao estu­do fei­to por Wal­ter Andra­de Cam­pe­lo com a devi­da pro­pri­e­da­de e base bíblica.

UNÇÃO DE SANTIFICAÇÃO?

Depois de ter lido mui­tos livros do que se con­ven­ci­o­nou cha­mar de “bata­lha espi­ri­tu­al”, esta­va come­çan­do a crer no óleo, prin­ci­pal­men­te dian­te dos tex­tos alta­men­te reco­men­da­dos por esses auto­res, que se encon­tram em Êxo­do 30:22–33 (o azei­te da san­ta unção) e Êxo­do 40:1–16 (o esta­be­le­ci­men­to do taber­ná­cu­lo):

Assim san­ti­fi­ca­rás estas coi­sas,
para que sejam san­tís­si­mas;
tudo o que tocar nela será san­to.
Tam­bém ungi­rás a Arão e seus filhos, e os san­ti­fi­ca­rá para me admi­nis­tra­rem o sacerdócio.

(Êxo­do 30:29–30)

Então toma­rás o azei­te da unção e ungi­rás o taber­ná­cu­lo, e tudo o que há nele;
e o san­ti­fi­ca­rás com todos os seus per­ten­ces, e será san­to.
Ungi­rás tam­bém o altar do holo­caus­to, e todos os seus uten­sí­li­os;

e san­ti­fi­ca­rá o altar; e o altar será san­tís­si­mo.
Então ungi­rás a pia e a sua base, e a san­ti­fi­ca­rás.
Farás che­gar tam­bém a Arão e a seus filhos à por­ta da ten­da da con­gre­ga­ção;

e os lava­rás com água.
E ves­ti­rás a Arão as ves­tes san­tas, e o ungi­rás, e o san­ti­fi­ca­rás, para que me admi­nis­tre o sacer­dó­cio.
Tam­bém fará che­gar a seus filhos e lhes ves­ti­rás as túni­cas, e os ungi­rás como ungis­te a seu pai,

para que me admi­nis­trem o sacer­dó­cio,
e a sua unção lhes será por sacer­dó­cio per­pé­tuo nas suas gerações.

(Êxo­do 40:9–15)

Uma meto­do­lo­gia bas­tan­te cor­re­ta… DE ACORDO COM A LEI!
E aí está o GRANDE PROBLEMA: NÃO PODEMOS IGNORAR A CRONOLOGIA DA BÍBLIA, o que colo­ca todas essas ins­tru­ções de pro­ce­di­men­tos para san­ti­fi­ca­ção em con­fli­to dire­to com essa impor­tan­tís­si­ma passagem:

Por­que ten­do a lei som­bra dos bens futu­ros e não a ima­gem exa­ta das coi­sas,
nun­ca, pelos mes­mos sacri­fí­ci­os que con­ti­nu­a­men­te se ofe­re­cem cada ano,
pode aper­fei­ço­ar os que a ele se che­gam.
Dou­tra manei­ra, teri­am dei­xa­do de se ofe­re­cer,

por­que, puri­fi­ca­dos uma vez os minis­tran­tes, nun­ca mais teri­am cons­ci­ên­cia de peca­do.
Nes­ses sacri­fí­ci­os, porém, cada ano se faz come­mo­ra­ção dos peca­dos,

por­que é impos­sí­vel que o san­gue dos tou­ros e dos bodes tire os peca­dos.
Por isso, entran­do no mun­do, diz:
Sacri­fí­cio e ofer­ta não qui­ses­te, mas cor­po me pre­pa­ras­te;
Holo­caus­tos e obla­ções pelo peca­do não te agra­da­ram.
Então dis­se:
Eis aqui venho (no prin­cí­pio do livro está escri­to de mim), para fazer, ó Deus, a tua von­ta­de.
Como aci­ma diz:

Sacri­fí­cio e ofer­ta, e holo­caus­tos e obla­ções pelo peca­do não qui­ses­te, nem te agra­da­ram
(os quais se ofe­re­cem segun­do a lei).
Então dis­se: Eis aqui venho, para fazer, ó Deus, a tua von­ta­de.
TIRA O PRIMEIRO PARA ESTABELECER O SEGUNDO.
Na qual von­ta­de temos sido SANTIFICADOS PELA OBLAÇÃO DO CORPO DE JESUS CRISTO,

FEITA UMA VEZ.
E assim todo o sacer­do­te apa­re­ce cada dia,

minis­tran­do e ofe­re­cen­do mui­tas vezes os mes­mos sacri­fí­ci­os, que nun­ca podem tirar os peca­dos;
Mas este, haven­do ofe­re­ci­do para sem­pre um úni­co sacri­fí­cio pelos peca­dos,

está assen­ta­do à des­tra de Deus, daqui em dian­te espe­ran­do até que os seus ini­mi­gos sejam pos­tos por esca­be­lo de seus pés.
PORQUE, COM UMA SÓ OBLAÇÃO APERFEIÇOOU PARA SEMPRE OS QUE SÃO SANTIFICADOS.
E tam­bém o Espí­ri­to San­to no-lo tes­ti­fi­ca; por­que depois de haver dito:
Esta é a ali­an­ça que farei com eles depois daque­les dias, diz o Senhor:
Porei as minhas leis em seus cora­ções e as escre­ve­rei em seus enten­di­men­tos;
acres­cen­ta:
E jamais me lem­bra­rei de seus peca­dos e de suas ini­qui­da­des.
Ora, onde há remis­são des­tes, já não mais obla­ção pelo peca­do.
Ten­do, pois, irmãos, ousa­dia para entrar no san­tuá­rio, pelo san­gue de Jesus, pelo novo e vivo cami­nho que ele nos con­sa­grou, pelo véu, isto é, pela sua car­ne, e ten­do um gran­de sacer­do­te sobre a casa de Deus,
Che­gue­mo-nos com ver­da­dei­ro cora­ção, em intei­ra cer­te­za de fé, ten­do os cora­ções puri­fi­ca­dos da má cons­ci­ên­cia, e o cor­po lava­do com água lim­pa.
Rete­nha­mos fir­mes a con­fis­são da nos­sa espe­ran­ça;
por­que fiel é o que prometeu.

(Hebreus 10:1–23)

Que inte­res­san­te! De acor­do com o tex­to aci­ma pode­mos con­cluir que:

  • O sacri­fí­cio de Cris­to na cruz foi fei­to ape­nas UMA ÚNICA VEZ!
    Esse tex­to expli­ca cla­ra­men­te que os sacri­fí­ci­os do velho pac­to (como, por exem­plo, os rela­ta­dos nos capí­tu­los de 1 a 5 do livro de Leví­ti­co) não eram efi­ca­zes e mui­to menos agra­da­vam a Deus (ver­sos 6, 8 e 11)
  • Jesus Cris­to é o gran­de sacer­do­te sobre a casa de Deus e, atra­vés de seu sacri­fí­cio úni­co, nos san­ti­fi­ca (ver­sos 10 e 12–18), aper­fei­ço­an­do des­sa for­ma as leis que deve­ri­am ser cum­pri­das no Anti­go Testamento.

Então, como pos­so eu depen­der de um tipo de óleo para san­ti­fi­car algo depois de conhe­cer essa ver­da­de?
Quem nos san­ti­fi­ca é somen­te nos­so Senhor e Sal­va­dor Jesus Cris­to e isto está dire­ta­men­te rela­ci­o­na­do a outro fator impor­tan­tís­si­mo, que faz par­te do “lega­do” dei­xa­do por Ele.
Vejam:

E no últi­mo dia, o gran­de dia da fes­ta, Jesus pôs-se em pé, e cla­mou dizen­do:
Se alguém tem sede, venha a mim, e beba.
Quem crê em mim, como diz a Escri­tu­ra, rios de água viva cor­re­rão do seu ven­tre.
E isto dis­se ele do Espí­ri­to que havi­am de rece­ber os que nele cres­sem;
PORQUE O ESPÍRITO SANTO AINDA NÃO FORA DADO, por ain­da Jesus não ter sido glorificado.

(João 7:37–39)

A afir­ma­ção que faço a seguir é bas­tan­te cho­can­te, mas, base­a­do no tex­to aci­ma, pos­so afir­mar então que

NENHUM DOS GRANDES PERSONAGENS
DO ANTIGO TESTAMENTO
TEVE UMA EXPERIÊNCIA TÃO ÍNTIMA COM DEUS
QUANTO QUALQUER UM
QUE TENHA NASCIDO
APÓS A GLORIFICAÇÃO DE JESUS CRISTO!

Nem mes­mo Moi­sés, que conhe­ceu ao Senhor Face a Face (Êxo­do 33:11; Núme­ros 12:7–8; Deu­te­ronô­mio 34:10) teve uma expe­ri­ên­cia con­for­me a des­cri­ta em Roma­nos 8:26–27!
Tal des­co­ber­ta me per­mi­te espe­cu­lar que essa seja a melhor expli­ca­ção para a uti­li­za­ção de san­gue nos umbrais (em Êxo­do 12), pois tal sinal se fez neces­sá­rio para o reco­nhe­ci­men­to de quem iria ser sal­vo ou não… afi­nal, NINGUÉM ALI TINHA O ESPÍRITO SANTO!

Os pou­cos per­so­na­gens do Anti­go Tes­ta­men­to que che­ga­ram a ter um con­ta­to mais pró­xi­mo com a expe­ri­ên­cia do Espí­ri­to San­to… ou foram esco­lhi­dos dire­ta­men­te pelo pró­prio Deus; ou tive­ram uma expe­ri­ên­cia momen­tâ­nea; ou então tive­ram que ser ungi­dos para isto!
Veja alguns den­tre mui­tos exemplos:

  • Beza­lel (esco­lhi­do por Deus) — Êxo­do 31:2–3; Êxo­do 35:31.
  • Elda­de e Meda­de (momen­to) — Núme­ros 11:26. O fato da mai­o­ria do povo não ter o Espí­ri­to de Deus é con­fir­ma­do em Núme­ros 11:29.
  • Josué (ungi­do por impo­si­ção de mãos) — Deu­te­ronô­mio 34:9.
  • Otni­el (momen­to) —Juí­zes 3:9–11.
  • San­são (vári­os momen­tos) — Juí­zes 13:25; Juí­zes 14:6; Juí­zes 14:19 e Juí­zes 15:14.
  • Saul (ungi­do) —I Samu­el 10:1–7; I Samu­el 11:6.
    Esse, mes­mo ungi­do, fez tan­ta bes­tei­ra que o Espí­ri­to do Senhor aca­bou se reti­ran­do dele (I Samu­el 16:14).
  • Davi (ungi­do) — I Samu­el 16:13; II Samu­el 2:4.

Eu pode­ria fazer uma lis­ta ain­da mais exten­sa que esta, com mais per­so­na­gens do Anti­go Tes­ta­men­to que pude­ram ter uma “pro­vi­nha” da pre­sen­ça do Espí­ri­to do Senhor, mas sugi­ro que lei­am o estu­do de Wal­ter Andra­de Cam­pe­lo para com­pre­en­der quem exa­ta­men­te eram as pes­so­as ungi­das naque­la épo­ca, assim como as fun­ções do óleo.
É impor­tan­te notar­mos que, até nes­tes exem­plos, o mes­mo Espí­ri­to era gera­dor de capa­ci­da­des bas­tan­te diver­sas entre si: se esses homens, ape­nas ao “esbar­rar” com o Espí­ri­to, fize­ram acon­te­cer even­tos incrí­veis, ima­gi­ne ago­ra o que podem fazer aque­les em quem o Espí­ri­to habita?

Sim! Não tenha receio nem se enga­ne:
HABITAR É ALGO PERENE… é con­vi­ver a cada ins­tan­te com Ele!
Essa infor­ma­ção é con­fir­ma­da atra­vés dos tex­tos de João 14:15–17 e 26 (“… habi­ta con­vos­co, e esta­rá em vós”); I Corín­ti­os 3:16; Efé­si­os 2:22 e II Timó­teo 1:14.

Creio que a mai­or par­te dos lei­to­res que che­gou até aqui sabe mui­to bem o que deve fazer para rece­ber o Espí­ri­to San­to, mas não cus­ta nada citar João 20:22; Atos 1:8; Atos 2:38; Atos 8:15–17; I Corín­ti­os 6:19; Gála­tas 3:14… afi­nal, estes são méto­dos com­pro­va­dos para “ganhar” este “pre­sen­te” dei­xa­do para nós pelo pró­prio Jesus Cristo.

Um aler­ta!
Há mui­ta gen­te por aí pen­san­do estar cheia do Espí­ri­to San­to e, na ver­da­de, estão ape­nas agin­do exa­ta­men­te con­tra o tex­to de Colos­sen­ses 2:8; esque­cen­do Roma­nos 8:4–11; I Tes­sa­lo­ni­cen­ses 4:2–8; I Timó­teo 4:1–2 e Tia­go 4:4–5; espe­ran­do e acei­tan­do tudo o que está des­cri­to em II Tes­sa­lo­ni­cen­ses 2:3–12
sequer se pre­o­cu­pan­do em apli­car I João 4:1–3 ou ten­tan­do obser­var o tipo de resul­ta­dos da ação des­se espí­ri­to den­tro do pre­vis­to em Gála­tas 5:19–23.
Estes cer­ta­men­te não devem se agra­dar nem um pou­co das coi­sas que tenho publi­ca­do des­de que fui chamado.

Não pos­so dei­xar de regis­trar que me entris­te­ço ao encon­trar tan­tos líde­res agin­do exa­ta­men­te con­for­me pre­vis­to em I Timó­teo 6:3–5; II Timó­teo 4:3–4 e se ade­quan­do cada vez mais às pro­fe­ci­as de Isaías 56:8–12 e Eze­qui­el 34:1–10… são jus­ta­men­te esse líde­res que mais gos­tam de usar as coi­sas “ben­tas” como, por exem­plo, flo­res, len­ços, água e, é cla­ro, o óleo!

A úni­ca con­clu­são a qual pos­so che­gar nes­ta pri­mei­ra seção é:

UTILIZAR ÓLEO PARA “SANTIFICAR” QUALQUER COISA
SIGNIFICA NEGAR ABERTAMENTE
O SACRIFÍCIO DE JESUS CRISTO NA CRUZ!

USE SUA ORAÇÃO E, COM MUITO CUIDADO, A IMPOSIÇÃO DE MÃOS.

Reco­men­do cui­da­do com a impo­si­ção de mãos base­a­do no tex­to de I Timó­teo 5:22: não saia por aí dei­xan­do que qual­quer malu­co colo­que as mãos em sua cabe­ça… ain­da mais se não sou­ber ver­da­dei­ra­men­te se o “vaso” tem racha­du­ras ou não!

UNÇÃO E ESPÍRITO SANTO

Ora, no Novo Tes­ta­men­to a pala­vra “unção” apa­re­ce ape­nas duas vezes: I João 2:20 e I João 2:27, sen­do que EM AMBOS OS CASOS ELA VEM DIRETAMENTE DE DEUS!

Já como ver­bo, deve­mos des­car­tar a ação de Maria ao ungir os pés de Jesus Cris­to, tam­bém cha­ma­da em Mar­cos 14:8 de “unção para sepul­tu­ra”, cuja fina­li­da­de é MERAMENTE COSMÉTICA E AROMÁTICA.
Da mes­ma for­ma se enqua­dra a ins­tru­ção de Mateus 6:17–18, cuja unção reco­men­da­da é pura e sim­ples­men­te ESTÉTICA.
Mateus 6 ver­sa bas­tan­te sobre a dis­cri­ção de um ver­da­dei­ro ser­vo ao fazer a obra: assim como deve­mos dar com a mão direi­ta de for­ma que a esquer­da não sai­ba (Mateus 6:3), no jejum não deve­mos apa­ren­tar o pos­sí­vel e real can­sa­ço rela­ti­vo à ati­vi­da­de, mas ungir a cabe­ça para que não pare­ça aos homens que se está jeju­an­do (Mateus 6:17–18)!
Ambas as reco­men­da­ções visam extin­guir a ima­gem “heroi­ca” que mui­tos fazem ques­tão abso­lu­ta de osten­tar des­de aque­la épo­ca, espe­ran­do arran­car obser­va­ções alhei­as como “viram o quan­to ele doou?”, ou ain­da “ele é um san­to! Vive de jejum!”…
Deus, que vê em secre­to, sabe ao que estou me referindo!

Já em Lucas 4:18; Atos 4:26–27; Atos 10:38; II Corín­ti­os 1:21–22 e Hebreus 1:9, pode­mos ver que a unção nova­men­te veio dire­ta­men­te de Deus!
Nenhum homem unge nada nes­sas pas­sa­gens e mui­to menos é fei­ta refe­rên­cia a algum tipo de óleo real… ou será que eles fabri­ca­vam “óleo de ale­gria” naque­la épo­ca e a recei­ta se per­deu com o tem­po?
Ora, fica cla­ro que a unção a qual os ver­sos aci­ma estão se refe­rin­do é a ação do Espí­ri­to San­to!
Ação esta que, tal qual no Anti­go Tes­ta­men­to, cau­sa resul­ta­dos dis­tin­tos (con­for­me pode­mos veri­fi­car em I Corín­ti­os 12:4–12).

Então só vão nos res­tar ape­nas duas pas­sa­gens: Mar­cos 6:12–13 e Tia­go 5:14–15.
Vejam bem que em todo o Novo Tes­ta­men­to há ape­nas duas refe­rên­ci­as sobre unção com óleo… não seria esta quan­ti­da­de ínfi­ma para se esta­be­le­cer uma dou­tri­na?
Acho melhor ler­mos os tex­tos antes de analisá-los:

E, sain­do eles, pre­ga­vam que se arre­pen­des­sem.
E expul­sa­vam demô­ni­os, e ungi­am mui­tos enfer­mos com óleo, e os curavam.

(Mar­cos 6:12–13)

Está alguém entre vós doen­te?
Cha­me os pres­bí­te­ros da igre­ja, e orem sobre ele, ungindo‑o com azei­te em nome do Senhor.
E a ora­ção de fé sal­va­rá o doen­te, e o Senhor o levan­ta­rá; e, se hou­ver come­ti­do peca­dos, ser-lhe-ão perdoados.

(Tia­go 5:14–15)

A estes dois tex­tos eu gos­ta­ria de acres­cen­tar mais qua­tro outros:

Ten­do dito isto, cus­piu na ter­ra, e com a sali­va fez lodo, e untou com o lodo os olhos do cego.
E dis­se-lhe: Vai, lava-te no tan­que de Siloé (que sig­ni­fi­ca o Envi­a­do).
Foi, pois, e lavou-se, e vol­tou vendo.

(João 9:6–7)

E mui­tos sinais e pro­dí­gi­os eram fei­tos entre o povo pelas mãos dos após­to­los.
E esta­vam todos una­ni­me­men­te no alpen­dre de Salo­mão.
Dos outros, porém, nin­guém ousa­va ajun­tar-se a eles; mas o povo tinha-os em gran­de esti­ma.
E a mul­ti­dão dos que cri­am no Senhor, tan­to homens como mulhe­res, cres­cia cada vez mais.
De sor­te que trans­por­ta­vam os enfer­mos para as ruas, e os punham em lei­tos e em cami­lhas para que ao menos a som­bra de Pedro, quan­do este pas­sas­se, cobris­se alguns deles.
E até das cida­des cir­cun­vi­zi­nhas con­cor­ria mui­ta gen­te a Jeru­sa­lém, con­du­zin­do enfer­mos e ator­men­ta­dos de espí­ri­tos imun­dos; os quais eram todos curados.

(Atos 5:12–16)

E Deus pelas mãos de Pau­lo fazia mara­vi­lhas extra­or­di­ná­ri­as.
De sor­te que até os len­ços e aven­tais se leva­vam do seu cor­po aos enfer­mos, e as enfer­mi­da­des fugi­am deles, e os espí­ri­tos malig­nos saiam.

(Atos 19:11–12)

Cada um admi­nis­tre aos outros o dom como o rece­beu, como bons des­pen­sei­ros da mul­ti­for­me gra­ça de Deus.

(I Pedro 4:10)

Ao con­trá­rio do batis­mo e da ceia…

ÓLEO NÃO FOI DEIXADO COMO ORDENANÇA!

Logo, não se deve tra­tá-lo como tal!

No livro de Mar­cos temos uma sequên­cia de ações inde­pen­den­tes entre si: pre­gar, expul­sar demô­ni­os, ungir enfer­mos com óleo e curar!
Isso nos leva em uma pri­mei­ra aná­li­se a des­car­tar a expul­são de demô­ni­os com o auxí­lio do óleo… senão eles teri­am neces­sa­ri­a­men­te de pre­gar com óleo, o que não faria o menor sen­ti­do!
Logo:

NÃO SE EXPULSA DEMÔNIO COM AUXÍLIO DE ÓLEO EM LUGAR NENHUM DA BÍBLIA!

Con­ti­nu­an­do, nos res­ta o tre­cho final, onde “ungi­am os enfer­mos” e “os cura­vam”, pas­sa­gem cha­ve do livro de Tia­go, onde não pode­mos igno­rar o que está sen­do afir­ma­do para não dei­xar dúvidas:

A ORAÇÃO DE FÉ SALVARÁ O DOENTE!

Isso nos pede uma refle­xão acer­ca das apli­ca­ções que eram dadas ao óleo naque­la épo­ca, saben­do que tal líqui­do era ampla­men­te uti­li­za­do com vári­os obje­ti­vos.
As pas­sa­gens sobre a irmã de Láza­ro ungin­do os pés do Senhor e a unção pós-jejum nos mos­tram seu uso esté­ti­co e… para o que mais se usa­ria o óleo?

Atu­al­men­te temos as far­má­ci­as de mani­pu­la­ção, capa­zes de cri­ar os medi­ca­men­tos con­for­me minu­ci­o­sas espe­ci­fi­ca­ções médi­cas.
Tive opor­tu­ni­da­de de apren­der uma impor­tan­te lição obser­van­do seus pro­du­tos e não sei se vou con­se­guir me expres­sar nos devi­dos ter­mos, mas todo o pro­du­to quí­mi­co ati­vo (remé­dio) pre­ci­sa de um “meio”, neu­tro, atra­vés do qual pode­rá ser apli­ca­do.
O nível de desen­vol­vi­men­to cien­tí­fi­co atu­al dis­po­ni­bi­li­za diver­sas subs­tân­ci­as neu­tras e pas­sí­veis de trans­por­tar o medi­ca­men­to: cre­me, gel, água, gela­ti­na… os prin­cí­pi­os ati­vos são infun­di­dos nes­ses mate­ri­ais e vêm a se tor­nar os xam­pus, poma­das, etc.
Não há dúvi­das que tais avan­ços abran­ge­ram os pro­du­tos de higi­e­ne e cos­mé­ti­cos… ou será que vemos ain­da, hoje em dia, alguém seguin­do a reco­men­da­ção bíbli­ca de pas­sar óleo na cabe­ça para ir a um cul­to ou a uma fes­ta?
É cla­ro que não!
As pes­so­as usam pro­du­tos per­fu­ma­dos e sem gor­du­ra…
Da mes­ma for­ma, é notá­vel que a mai­o­ria dos medi­ca­men­tos se aper­fei­ço­ou: não há mais neces­si­da­de de se fazer a pas­ta de figos como se fazia em Isaías 38:21… mui­to menos se toma vinho para pro­ble­mas esto­ma­cais, con­for­me reco­men­dou Pau­lo em I Timó­teo 5:23!
Quem seria lou­co de pas­sar óleo e vinho em uma feri­da, con­for­me des­cri­to em Isaías 1:6 ou Lucas 10:34? E olha que Lucas era médi­co…
No decor­rer da his­tó­ria o ser huma­no apren­deu a extrair e sepa­rar as subs­tân­ci­as quí­mi­cas essen­ci­ais de cada pro­du­to, expur­gan­do a par­te des­ne­ces­sá­ria e, só então, usan­do os cha­ma­dos “prin­cí­pi­os ati­vos”, pro­du­zir medi­ca­men­tos mais efi­ca­zes e dire­ci­o­na­dos espe­ci­fi­ca­men­te ao mal que se está combatendo.

Vol­te­mos ago­ra à par­tí­cu­la res­tan­te — Mar­cos 6:13— e veja­mos cada um dos ter­mos sepa­ra­da­men­te.
Pri­mei­ro a par­tí­cu­la “os cura­vam”: será que Deus algu­ma vez já depen­deu de algum méto­do espe­cí­fi­co para curar alguém?
Será que o cri­a­dor dos céus e da ter­ra pre­ci­sa que sina­li­ze­mos com óleo para só então ele agir?
Creio fir­me­men­te que não… e cito os outros exem­plos aci­ma para pro­var que a gra­ça sobe­ra­na de Deus age atra­vés dos mei­os mais insus­pei­tos e impro­vá­veis!
Vejam só: cus­pe com ter­ra curan­do ceguei­ra! Som­bra e panos curan­do e expul­san­do demô­ni­os!
Notem que os obje­tos aci­ma cita­dos nun­ca sequer foram, diga­mos assim, “pre­pa­ra­dos” espi­ri­tu­al­men­te: não ima­gi­no Pedro esti­can­do as mãos em dire­ção a sua som­bra e oran­do para que ela curas­se àque­les por sobre quem pas­sas­se, mui­to menos Pau­lo ben­zen­do seus obje­tos de uso pes­so­al!
Só mes­mo a mara­vi­lho­sa gra­ça de Deus para rea­li­zar tais impos­sí­veis!
Jesus então? Agiu num ato con­tí­nuo: abai­xou, fez a lami­nha, pas­sou no olho do cego e… pron­to!!!
Afi­nal Ele é Deus e, exce­to algu­mas res­tri­ções que Ele mes­mo se impôs…

DEUS FAZ O QUE QUISER, NA HORA QUE QUISER E DO MODO QUE QUISER!!!

Isto pos­to, vol­te­mos nos­sa aten­ção para os “cul­tu­a­do­res do óleo”, gen­te que o vê como obje­to sagra­do e capaz de, por si só, ope­rar mila­gres e expul­sar demô­ni­os…
Quan­tas pes­so­as já não foram “ungi­das” sem nun­ca obter resul­ta­do algum?
E a covar­dia é que, depois, ou a cul­pa da falha recai sobre a “fal­ta de fé” da pes­soa doen­te ou, pior ain­da, a pes­soa des­co­bre que foi enga­na­da e per­de a fé em Deus por cul­pa des­ses supers­ti­ci­o­sos cul­tu­a­do­res de amuletos…

Creio que as curas, tan­to a cita­da em Mar­cos 6:13 quan­to a de Tia­go 5:14, são com­ple­ta­men­te inde­pen­den­tes da unção com óleo, mas fru­to dire­to da ação divi­na!
O óleo seria mera­men­te a par­te medi­ca­men­to­sa a ser cum­pri­da.
Até hoje pode­mos encon­trar pes­so­as que inge­rem os medi­ca­men­tos ates­ta­da­men­te cor­re­tos para suas doen­ças e ain­da assim não são cura­das!
Eu já vi isso acon­te­cen­do… e creio que mui­tos lei­to­res tam­bém!
Logo, pode­mos con­cluir dis­so tudo que:

MUITAS VEZES O REMÉDIO CORRETO NÃO CURA.
MUITAS VEZES A ORAÇÃO NÃO CURA.

… e essas são ocor­rên­ci­as per­fei­ta­men­te de acor­do com o que Pau­lo escre­veu em II Corín­ti­os 12:7–10, pois nin­guém sabe as inten­ções e moti­vos de Deus, assim como nenhum homem é apto para jul­gá-lo!
Nem sem­pre o que nos pare­ce ruim está fora da von­ta­de de Deus, haja vis­ta os exem­plos de Jó!
Deve­mos apren­der com Roma­nos 8:28 e não estou dizen­do que isso é fácil… mas é o que nos diz a ver­da­dei­ra e úni­ca pala­vra de Deus.
Final­men­te pode­mos afir­mar que:

O ÓLEO PODE SER USADO PARA CURAR
TANTO QUANTO
CUSPE, LODO, UM PANO OU UMA SOMBRA…
OU NADA DISSO.
DEUS USA O QUE QUISER
NA HORA QUE QUISER!!

A GRAÇA NÃO PODE E NEM DEVE SER COLOCADA SOB UMA “FÓRMULA MÁGICA” QUE A ATIVE

Deus não cos­tu­ma ficar se repe­tin­do:
Não fez a vara de Moi­sés virar cobra duas vezes,
Não abriu o Mar Ver­me­lho duas vezes,
Não der­ru­bou as mura­lhas de Jeri­có duas vezes…
Ele pode fazer tudo isso de novo a hora que qui­ser, mas não faz jus­ta­men­te para que o homem não creia que há um méto­do espe­cí­fi­co além da fé e do conhe­ci­men­to da pala­vra… prin­ci­pal­men­te quan­do o assun­to é a mul­ti­for­me gra­ça de Deus.
Cabe a nós estar­mos sen­sí­veis ao mover do Espí­ri­to Santo.

Meu der­ra­dei­ro ape­lo é para que per­ma­ne­çam aten­tos as pro­fe­ci­as sobre os últi­mos tem­pos des­cri­tas em Mateus 24:23–24; II Tes­sa­lo­ni­cen­ses 2:9–10; II Corín­ti­os 11:14–15 e Apo­ca­lip­se 13:3–4, 12–14: elas mos­tram cla­ra­men­te que quem vai ficar fazen­do sinais e pro­dí­gi­os no final dos tem­pos não são bem os ser­vos do Senhor…
Cui­da­do com os gran­des mila­gres moder­nos!!!
… ou você acha que ain­da não esta­mos viven­do os últi­mos dias?

TENHA MUITO CUIDADO COM A “LITERATURA CRISTÔ

Minha bus­ca pela san­ti­fi­ca­ção come­çou de uma for­ma bas­tan­te ordi­ná­ria: eu li os livros da área de “bata­lha espi­ri­tu­al” no iní­cio de 2004.
Não pos­so negar que tais obras me leva­ram a con­si­de­rar mais seri­a­men­te a exis­tên­cia e a influên­cia de um mun­do espi­ri­tu­al ao meu redor, porém Deus apro­vei­tou esse emba­lo e come­çou a lapi­dar minha vida: usan­do minha ânsia de conhe­ci­men­to, Ele me trou­xe a um estu­do mui­to mais sério da pró­pria Bíblia.
Atra­vés dis­so eu tenho apren­di­do a ver­da­de de Deus, que é mui­to mais cho­can­te e impres­si­o­nan­te que qual­quer uma des­sas obras cujo PRINCIPAL OBJETIVO é tra­zer lucro a seus auto­res atra­vés dos alar­mes — dire­ci­o­na­dos a um “povo (que pen­sa ser) de Deus” — sobre a ação satâ­ni­ca nos dias de hoje.
Além de dar alguns “super pode­res” aos demô­ni­os, estes auto­res tam­bém ensi­nam dou­tri­nas abso­lu­ta­men­te con­trá­ri­as ao tex­to bíbli­co!
Veja­mos, por exem­plo, o que Rebec­ca Brown nos reco­men­da a par­tir da pági­na 68 de seu livro, “Pre­pa­re-se Para a Guer­ra” (Edi­to­ra Dan­prewan), sob o título

PERMANECENDO INABALÁVEL CONTRA A OPRESSÃO DEMONÍACA
Eis aqui algu­mas coi­sas que você pode fazer para per­ma­ne­cer fir­me em meio à tem­pes­ta­de. Nós, que somos cris­tãos, deve­mos nos lem­brar que é nos­sa a res­pon­sa­bi­li­da­de de aju­dar essas pes­so­as supor­ta­rem suas car­gas!
1. Unja sua casa.
O Senhor ensi­nou-me este prin­cí­pio logo no iní­cio do nos­so minis­té­rio. Elai­ne e eu supor­ta­mos, por meses, opres­são inter­mi­ná­vel tan­to de demô­ni­os como de espí­ri­tos huma­nos em pro­je­ção astral. De noi­te, tão logo ador­me­cía­mos, éra­mos arran­ca­das da cama e ati­ra­das ao chão por espí­ri­tos invi­sí­veis. Obje­tos apa­re­ci­am e desa­pa­re­ci­am de minha casa. Móveis e outros obje­tos eram arre­mes­sa­dos no ar por for­ças invi­sí­veis, e assim por dian­te. Exaus­ta, uma noi­te eu cla­mei ao Senhor em deses­pe­ro. “Pai, por favor, o que pode­mos fazer? Pare­ce que a minha casa está escan­ca­ra­da para qual­quer espí­ri­to malig­no que quei­ra entrar. Tu sabes como estes espí­ri­tos estão nos inco­mo­dan­do. Eu não pos­so supor­tar mais isto!”
Nes­te pon­to o Espí­ri­to San­to encheu a minha men­te com a nar­ra­ti­va do cor­dei­ro pas­cal em Êxo­do, capí­tu­lo 12. Então ele dis­se: “Des­de a mor­te de Jesus, não há mais sacri­fí­ci­os de san­gue. Então, o que você diria que é o equi­va­len­te do san­gue hoje?”
“O óleo?” eu per­gun­tei.
“Está cor­re­to”.
Então o Senhor tam­bém recor­dou-me do tre­cho em Êxo­do capí­tu­lo 40, onde ele havia ins­truí­do Moi­sés a usar o óleo da unção:
“E toma­rás o óleo da unção e ingi­ras o taber­ná­cu­lo, e tudo o que nele está, e o con­sa­gra­rás com todos os seus per­ten­ces, e será san­to.”
(Êxo­do 40:9)
Enquan­to eu medi­ta­va nes­tas pala­vras, o Senhor mos­trou-me que eu deve­ria pegar óleo e ungir a minha casa, e san­ti­fi­cá-la a Ele. Assim, eu peguei o óleo que tinha à mão (óleo de cozi­nha) e colo­quei um pou­co sobre as mol­du­ras de todas as por­tas, sobre as pró­pri­as por­tas, e em cada jane­la, na larei­ra, e em todas as outras aber­tu­ras que davam aces­so à casa. Ten­do fei­to isso, pedi ao Senhor para fazer meu lar san­to a Ele, e para selá-lo com um escu­do do seu pre­ci­o­so san­gue. Então, dei­xan­do as por­tas aber­tas, vol­tei para den­tro da casa, fiquei para­da de pé no meio, e pedi ao Senhor para lim­pá-la e pôr para fora todos os espí­ri­tos huma­nos. Então orde­nei a todos os espí­ri­tos demo­nía­cos, no nome de Jesus Cris­to, que dei­xas­sem a minha casa para sem­pre. A mudan­ça foi ime­di­a­ta e dra­má­ti­ca. Minha casa foi sela­da e nenhum espí­ri­to huma­no ou demo­nía­co podia entrar des­te momen­to em dian­te. (Nota: pedi ao Senhor para pôr os espí­ri­tos huma­nos para fora de minha casa, pois nós não temos, sobre espí­ri­tos huma­nos, a mes­ma auto­ri­da­de que temos sobre os espí­ri­tos demoníacos).

Na pri­mei­ra par­te des­se estu­do creio haver dei­xa­do bem cla­ro que quem san­ti­fi­ca as coi­sas é somen­te Jesus Cris­to atra­vés de sua unção, a saber: o espí­ri­to San­to que habi­ta em nós.
Logo essa dou­tri­na apre­sen­ta­da aci­ma somen­te ser­ve somen­te para escra­vi­zar as pes­so­as a um cos­tu­me da Velha Lei… e, pro­va­vel­men­te, tam­bém cri­ar trans­tor­nos obses­si­vos nos de men­te mais fraca.

É mui­to difí­cil reco­nhe­cer e se liber­tar de opres­si­va influên­cia reju­dai­zan­te moder­na: eu mes­mo, após ter lido esse tre­cho, per­ma­ne­ci cren­do nes­sa pata­co­a­da até pou­co antes da ope­ra­ção!
Ago­ra, ao revi­sar estas pala­vras, vejo que essa mulher nun­ca con­fi­ou no sacri­fí­cio de Cris­to na cruz e no poder que her­da­mos d’Ele ao acei­tá-lo como Senhor e Sal­va­dor de nos­sas vidas: ana­li­san­do as ati­tu­des que ela tomou, fica evi­den­te sua igno­rân­cia acer­ca de Hebreus 10:1–23: nada de sím­bo­los, nada de amu­le­tos… só a san­ti­fi­ca­ção obti­da atra­vés do sacri­fí­cio defi­ni­ti­vo de Jesus Cristo!

QUEM PRECISA DE SÍMBOLOS CERTAMENTE NÃO CRÊ NO PODER INFINITO E INVISÍVEL DO SENHOR DEUS!

Tan­to esta auto­ra quan­to os mui­tos outros que copi­am des­ca­ra­da­men­te seu esti­lo, se uti­li­zam de mui­tos “ritu­ais” que, na ver­da­de, aca­bam sen­do equi­va­len­tes a algu­mas ações ocul­tis­tas!
Um cris­tão genuí­no deve rejei­tar o emo­ci­o­na­lis­mo mani­pu­la­dor e sub­me­ter todas as lições apren­di­das nes­ses livros a uma rea­va­li­a­ção total.

Dani­el Mas­tral — outro autor que me fas­ci­nou e ao qual (errô­nea e infe­liz­men­te) che­guei a fazer bre­ve refe­rên­cia posi­ti­va — tam­bém incen­ti­va o uso do óleo de unção e afir­ma em seus livros que os sata­nis­tas temem sua uti­li­za­ção (isso somen­te se fei­to e‑xa-ta-men-te con­for­me Deu­te­ronô­mio 30:22–25) por ser uma espé­cie de “iso­lan­te” para o poder que flui atra­vés de seus “por­tais”…
Hoje reco­nhe­ço que essa refe­rên­cia deve ser uma espé­cie de “pia­da” que os sata­nis­tas arma­ram para que ele acre­di­tas­se e divul­gas­se nos mei­os evan­gé­li­cos: eles devem mor­rer de rir quan­do os cren­tes come­ças­sem a pas­sar “óleo de unção” em tudo que é lugar e gen­te…
Na ver­da­de há tem­pos que pas­sei a achar que Mas­tral ri jun­to com eles.

Vol­to a repe­tir: além da ceia e do batis­mo, Jesus Cris­to não orde­nou nada além da fé, do lou­vor e do estu­do da pala­vra!
Nem mes­mo men­ci­o­nou o óleo como obje­to de efei­to no mun­do espi­ri­tu­al!
A Bíblia não incen­ti­va a uti­li­za­ção de amu­le­tos em par­te algu­ma, prin­ci­pal­men­te por­que estes ser­vi­ri­am ape­nas para des­vi­ar a fé de seu úni­co obje­to dire­to: Deus!

Aqui cabe citar algu­mas das his­tó­ri­as absur­das que se ouve no meio evan­gé­li­co:
Gen­te que alu­gou um heli­cóp­te­ro para ungir sua cida­de;
Outros alu­ga­ram um avião para ungir o país;
Outros ain­da que foram ungir o sam­bó­dro­mo (para que naque­le local hou­ves­se uma trans­for­ma­ção e se tor­nas­se um local de ado­ra­ção ao Senhor) em 2005… esta­mos em 2018 e até ago­ra NADA!!
Se a pró­pria Bíblia está dizen­do que em hipó­te­se algu­ma dei­xa­rá de se cum­prir, como podem essas pes­so­as famo­sas agir em total dis­cor­dân­cia com a pala­vra de Deus?
E olha que quem come­tia (e ain­da come­te) esse tipo de estu­pi­dez não é qual­quer “irmão­zi­nho” não: são bis­pos, “após­to­los” e “após­to­las”!!!
Como podem haver tan­tos líde­res levan­do um reba­nho tão imen­so para um cami­nho afas­ta­do da ver­da­de per­fei­ta de Deus ao, visan­do fama e lucros, faze-los crer em meras fábu­las profanas?

Mara­vi­lho-me de que tão depres­sa pas­sás­seis daque­le que vos cha­mou à gra­ça de Cris­to para outro evan­ge­lho; o qual não é outro, mas há alguns que vos inqui­e­tam e que­rem trans­tor­nar o evan­ge­lho de Cris­to.
Mas ain­da que nós mes­mos ou um anjo do céu vos anun­cie outro evan­ge­lho além do que já vos venho anun­ci­a­do, seja aná­te­ma.
Assim, como já vo-lo dis­se­mos, ago­ra de novo tam­bém vo-lo digo.
Se alguém vos anun­ci­ar outro evan­ge­lho além do que já rece­bes­te, seja anátema.

(Gála­tas 1:6–9)

Ama­dos, o obje­ti­vo des­se estu­do não é a des­trui­ção, antes para a edi­fi­ca­ção daque­les que bus­cam a ver­da­de atra­vés da úni­ca e per­fei­ta pala­vra de Deus.
Hou­ve um tem­po em que eu tive paci­ên­cia e dis­po­si­ção para ten­tar falar sobre tudo isso que está escri­to aci­ma e dei­xo com vocês um vídeo sobre o tema, para quem tiver a curi­o­si­da­de de saber como eu era.

Aqui quem escre­ve é o velho Teóphi­lo Notur­no e pros­si­go, sem­pre gra­tui­ta­men­te e con­tra todas as adver­si­da­des, ofe­re­cen­do O Pior Evan­ge­lho do Mun­do.
Sin­ce­ra­men­te espe­ro que esse tex­to tenha pro­mo­vi­do refle­xão e sido útil para sua edi­fi­ca­ção: sem­pre bus­co estri­ta e sóli­da base bíbli­ca, não sen­do vin­cu­la­do nem rece­ben­do fun­dos de nenhu­ma fran­quia de empre­sas ecle­siás­ti­cas ou empre­ja em par­ti­cu­lar.
O Senhor per­mi­tiu que a sur­dez me tocas­se em 2018 e, a des­pei­to de meus esfor­ços pes­so­ais, eu e minha famí­lia temos pas­sa­do por séri­as difi­cul­da­des finan­cei­ras, espe­ci­al­men­te des­de que minha mãe fale­ceu: por isso não me enver­go­nho de pedir seu auxí­lio não ape­nas para cus­te­ar domí­nio e hos­pe­da­gem, mas tal­vez até para con­se­guir suprir algu­mas neces­si­da­des coti­di­a­nas.
NÃO É SUA OBRIGAÇÃO me aju­dar, mas pode ter cer­te­za que sua doa­ção irá pro­por­ci­o­nar recur­sos e tem­po para me dedi­car a esse “minis­té­rio virtual”.

Dese­jan­do cola­bo­rar finan­cei­ra­men­te com qual­quer valor, minha cha­ve PIX prin­ci­pal é [email protected]​gmail.​com e essa ima­gem é do meu QR code: meu nome é Geo­va­ne Igná­cio de Sou­za, o tre­cho do CPF a apa­re­cer deve ser o “927.157″ e a ins­ti­tui­ção finan­cei­ra é o Nubank.

Por mais que quei­ra, des­ta­co que não tenho em mim mes­mo a menor capa­ci­da­de de for­çar o Pai a te aben­ço­ar por cau­sa dis­so, mas oro a Ele pedin­do para que, no tem­po cor­re­to e na medi­da mul­ti­pli­ca­da, retri­bua a bon­da­de rea­li­za­da da for­ma mais ade­qua­da: seja atra­vés de livra­men­tos ou de diver­sas bên­çãos possíveis.

Para­fra­se­an­do o após­to­lo Pau­lo em Efé­si­os 6: 23–24: que a gra­ça e a paz sejam conos­co, todos os que amam a nos­so Senhor Jesus Cris­to em sin­ce­ri­da­de, hoje e para todo o sempre!

Me dê uma curtida?
  • 16
    Sha­res
  • 16

Deixe uma resposta

Change Language To: Portuguese English

Creative Commons License
Except where otherwise noted, O Pior Evangelho Online by Teóphilo Noturno is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.