Skip to content Skip to footer

Matemática… na Bíblia?

Teria o Senhor Deus nos deixado reféns de homens vaidosos e soberbos que fazem frequente questão de embalar suas herméticas digressões em grandiloquência filosófica para que todos se maravilhem com sua capacidade mental inalcançável?
Teria o Criador preparado Sua mensagem de modo que devamos passar a vida aterrorizados por outros que, mesmo que não se expressando tão bem, lançam sucessivas ameaças místicas que apenas seriam apaziguadas mediante muitas ofertas financeiras?

Ou será que existe uma forma através da qual os que são filhos de Deus e irmãos em Cristo recebem o discernimento para reconhecer a Verdade do engano?

Jesus dizia, pois, aos judeus que criam nele:
Se vós permanecerdes na minha palavra, verdadeiramente sereis meus discípulos;
e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.

(João 8:31-32)

Ora, mas dentre tantas e quase infinitas verdades que nos são apresentadas todos os dias, como vamos conseguir identificar aquela que é a legítima e libertadora?

Em primeiro lugar você deve responder a pergunta fundamental da existência, sua minha…de toda a Criação:

VOCÊ ACREDITA EM DEUS… OU SÓ ACHA TUDO ISSO APENAS UM CONCEITO INTERESSANTE, PORÉM QUESTIONÁVEL?

Quero deixar bem claro que não estou te forçando a nada e está totalmente livre para não crer, mas também sou obrigado a dizer que meus textos não são exatamente para você: pode ir assistir uma “live”, brincar de videogame… qualquer coisa será mais proveitosa para você do que o conteúdo aqui apresentado.

Muita, mas muita gente mesmo me faz sempre a mesma pergunta:
Como pode a Bíblia ser verdadeira se ela foi escrita por homens?!?
Ora, queria que ela tivesse sido escrita por quem? Por um ornitorrinco? Surgida através de uma súbita aglutinação de moléculas, nos moldes do Big Bang?!?

Bem, se você de fato crê no Senhor Deus e em seus intrínsecos atributos — aqui destacadamente a Soberania — deve estar apto a compreender que Ele tem o controle absoluto sobre todas as coisas e mesmo que o ser humano mais impuro ou o espírito mais satânico tenha se levantado em algum momento no decorrer da história para deturpar Sua Palavra até o ponto de torná-la inútil… essa manobra foi um completo fracasso!

Isso pode ser provado através da análise de passagens que, no final das contas, não agradam a nenhum dos supostos beneficiados por tais supostas, mas improváveis, mudanças:

Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa
para ensinar, para repreender, para corrigir, para instruir em justiça;
Para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra.

(2 Timóteo 3:16–17)

O estreito relacionamento entre a Bíblia e a Verdade torna possível até mesmo que uma se torne o sinônimo da outra, porém é bem comum encontrar gente estripando a Palavra de Deus para encontrar passagens a ser aplicadas de forma indevida, deturpada ou anacrônica: geralmente os donos ou funcionários de empresas eclesiásticas usam desse recurso para extorquir, ameaçar, dominar, controlar ou lançar mensagens de autoajuda que são consumidas geralmente aos domingos e já perderam o “poder” antes do almoço, na segunda-feira… se já não foram completamente esquecidas!

Mais a frente veremos que até essa prática de tornar a Verdade em mentira com fins comerciais e por vaidade está prevista nos próprios registros bíblicos!

E também houve entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá também falsos doutores, que introduzirão encobertamente heresias de perdição, e negarão o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina perdição.
E muitos seguirão as suas dissoluções, pelos quais será blasfemado o caminho da verdade.
E por avareza farão de vós negócio com palavras fingidas; sobre os quais já de largo tempo não será tardia a sentença, e a sua perdição não dormita.

(2 Pedro 2:1–3)

Um das habilidades que pode facilitar muito a compreensão do conteúdo apresentado na Bíblia é o vocabulário: o significado das palavras muitas vezes aponta para referências pouco óbvias, especialmente para os analfabetos funcionais, capazes de descortinar um verdadeiro horizonte de entendimento e liberdade àqueles que alcançam sua compreensão.

Outra habilidade, menos convencional, também ajuda bastante quando acoplada à interpretação do texto: rudimentos matemáticos!
Se para alguns isso é óbvio há muitos que ignoram completamente essa característica e essa é principal razão desta postagem: apresentar a matemática como elemento facilitador da compreensão bíblica.

Da segunda vez em que fui levado a crer que havia grande probabilidade de ir embora morar em definitivo com Deus, dediquei muito do meu tempo à leitura bíblica: pouco antes estava mergulhado até a cabeça na areia movediça chamada “batalha espiritual” e a empresa eclesiástica da qual era esquentador de bancos oficial começava a navegar no navio furado dos “Propósitos”, de Rick Warren.
Foi graças a esse autor que acabei descobrindo discrepâncias gritantes entre as versões atualmente disponíveis da Bíblia e, por causa disso, empreendi uma jornada onde acabei aprendendo sozinho os rudimentos de Grego, com o Novo Testamento “Textus Receptus” (doravante TR).

Acabei escrevendo e publicando muita coisa em um domínio (que acabei perdendo por falta de pagamento), mas tenho tudo salvo e pronto para ser republicado a qualquer momento… se for da vontade de Deus.
Vamos ver aqui, agora e analisando palavra registradas como sendo do próprio Senhor Jesus Cristo, uma questão essencial acerca dos fundamentos da legítima fé de quem se afirma cristão:

Essa é uma frase pesadíssima, com várias inferências a serem analisadas e com qual, na época em que comparava as várias versões bíblicas entre si e com o TR, senti grande emoção ao traduzir e esmiuçar. Me permitam, apenas para efeito ilustrativo, apresentar o texto em grego original e depois, destrinchá-lo:

λεγει αυτω ο ιησους εγω ειμι η οδος και η αληθεια και η ζωη ουδεις ερχεται προς τον πατερα ει μη δι εμου.

  • εγω ειμι η οδος (ego eimi i odos) = Eu sou O caminho /A rota /A rua /A porta;
  • και (kai) = conjunção aditiva “e”, que equivale ao sinal da soma (+);
  • η (i) = pronome definido o /a, que é diferente do pronome indefinido “um” [ένα(éna)];
  • αληθεια (alitheia) = verdade;
  • ζωη (zoi) = vida;
  • ουδεις (oudeis) = não, no sentido de negação, ou seja, ninguém;
  • ερχεται (erchetai) = vem, que é completamente diferente de vai [πηγαίνω (pigaíno)];
  • ουδεις ερχεται (oudeis erchetai) = ninguém VEM, que é absolutamente distinto de “ninguém VAI” [ουδεις πηγαίνω (oudeis pigaíno)];
  • προς (pros) = para;
  • τον πατερα (ton patera) = o pai – note que “τον” também é artigo definido masculino singular do caso acusativo, usado diante de palavras iniciadas por vogal, κ, ξ, π, τ, ψ, γκ, ντ ou μπ, ou na linguagem formal.
  • ει μη δι εμου (ei mi di emou) = senão através de mim.

Não ignorem que fiz isso em 2005, quando ainda não havia essa profusão de informações que encontramos agora, em 2020: tudo que descobri foi da forma mais amadora e trabalhosa possível e, confesso, tinha expectativa de encontrar algum argumento que poderia ser utilizado por idólatras ou ateus na intenção de desqualificar Cristo, mas foi com muita emoção e alegria que pude encontrar nessa frase o fundamento do monoteísmo.

O Senhor Jesus Cristo simplesmente tomou sobre si a responsabilidade que nenhum fundador de qualquer outra religião jamais pôde assumir: praticamente “bateu no peito” e se afirmou como o mais perfeito modelo de comportamento (caminho), a fonte mais confiável de conhecimento (verdade) e o Senhor absoluto da existência (vida), característica que naquele momento pode ter sido confundida com uma referência presunçosa relativa a mera existência biológica, mas que, mais tarde, frente à Sua ressurreição, revelou-se como a chave para a imortalidade!

Quando Cristo disse ser “O” caminho em vez de ser apenas “UM” caminho, destruiu aquela frase popular de que “todos os caminhos levam a Deus” e tornou maldito o ecumenismo, tão politicamente correto e popular em nossos dias.
Matematicamente falando, o artigo “O” equivale a 1 e somente 1: existindo 2 ou 9999, ainda assim apenas 1 é o que vale!

Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque, que sociedade tem a justiça com a injustiça?
E que comunhão tem a luz com as trevas?
E que concórdia há entre Cristo e Belial?
Ou que parte tem o fiel com o infiel?

(2 Coríntios 6:14–15)

Ao se afirmar como “a verdade”, Ele se comprometeu a sempre entregar o conteúdo completo, sem agir como, por exemplo, pessoas e empresas de nosso tempo que fazem de tudo para ocultar seu maus atos “debaixo do tapete”, visando alcançar uma boa imagem a qualquer custo.
Muita gente — especialmente os ateus “espertos” — pensa ter um argumento destruidor do cristianismo ao citar como agiram as filhas de Ló ou o comportamento de Davi depois de ter visto Bate-Seba tomando banho… incapazes de compreender que tais fatos apenas comprovam o comprometimento da Palavra com a Verdade, mesmo “cortando na própria carne” e sem ocultar fatos absolutamente condenáveis.

Para deixar mais absoluta sua afirmação, ao dizer “vem ao Pai” assumiu ser o próprio Deus Criador personificado, fato que poderia ser questionado caso tivesse dito “vai ao Pai”, tornando‑O apenas um emissor, alguém que poderia estar desempenhando um papel meramente coadjuvante, como creem muitas religiões.
Enfim, essas palavras de Cristo se caracterizam como um AXIOMA para os que creem.
Podemos encontrar vários deles por toda a Escritura, mas como prometi não publicar textos tão extensos, vamos continuar o assunto em alguma próxima postagem… que tal?

Continue seguindo este blog (botão perto do rodapé), curtindo minha página no Facebook, vendo os grafismos apresentados no Instagram, e até compartilhando este conteúdo com outras pessoas (pus um monte de bolinhas flutuantes, cada uma para uma rede, ali do lado esquerdo), pois há grande variedade de temas e vai levar muitas postagens até conseguirmos chegar a um ponto onde todos convergirão para proporcionar um melhor entendimento.

Parafraseando o apóstolo Paulo em Efésios 6: 23-24: que a graça e a paz sejam conosco, todos os que amam a nosso Senhor Jesus Cristo em sinceridade, hoje e para todo o sempre!

Teophilo Noturno

Se esse texto te edificou e fez refletir, por favor,
compartilhe e curta para alcançar mais pessoas!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no tumblr

OUTROS TEXTOS DO MESMO AUTOR

Deixe uma resposta