Skip to content Skip to footer

Alfabiblitizando

Há uma catástrofe acontecendo no mundo — com bastante destaque no Brasil — o nome dela é analfabetismo funcional!
Só senti isso na pele quando parei de fugir e, sem intenção de agradar ou atender nenhuma pessoa ou instituição em particular, aceitei me comprometer com a divulgação do evangelho e começar alfabiblitizando tantos “cristãos” que, no final das contas, desconhecem completamente as Escrituras!

Com objetivo de ampliar o sólido conhecimento da Palavra de Deus e absolutamente sem intenção alguma de direcionar pessoas às emprejas, ingressei em algumas comunidades que supostamente foram construídas em torno das virtudes cristãs querendo colaborar para a edificação do Corpo invisível de Cristo através do compartilhamento de links para o conteúdo que publico aqui, n’O Pior Evangelho do Mundo.

Se um dia já fui feroz confrontador, agora reconheço que ao menos um pouco de maturidade ganhei com o tempo: não mais debato, evito usar o termo “analfabíblico” e até aprendi a conter minhas reações diante de algumas manifestações do público, porém — devidamente ocultos os autores — tenho colecionado comentários espontâneos e postagens diversas para usar como “objetos de análise”, ou seja, visando alcançar e esclarecer a todos que agem da mesma forma, mas nunca com intenção de expor ou destacar o indivíduo que me forneceu a “pérola”.
Mas, Teóphilo… o que é

ANALFABETISMO FUNCIONAL?

Um analfabeto funcional pode ser qualquer pessoa com domínio limitado das habilidades de leitura e escrita, ainda que possua um diploma pendurado na parede.

É consenso entre pesquisadores considerar o fim da década de 1930 como a época mais provável para o surgimento do conceito de analfabetismo funcional: em plena Segunda Guerra Mundial, era a forma de os comandantes norte-americanos diferenciarem os soldados aptos a entender instruções por escrito dos que não conseguiam fazê-lo.
O termo começou a extrapolar o meio militar pela atuação insistente da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), que, em 1958, propôs a definição de alfabetização como a capacidade de compreender o que está lendo ou de escrever um enunciado curto e simples.

Multi Rio

Se já surge dificuldade para compreender os textos curtos e simples, imagina quando essas criaturas se deparam com algumas referências bíblicas que exigem raciocínios um tanto mais elaborados?!

Três entre cada dez brasileiros são considerados analfabetos funcionais e têm limitação para ler, interpretar textos, identificar ironia e fazer operações matemáticas em situações da vida cotidiana.
Atualmente representam 30% da população entre 15 e 64 anos, mas, mesmo com suas dificuldades, os analfabetos funcionais são usuários frequentes das redes sociais: 86% usam WhatsApp, 72% são adeptos do Facebook e 31% têm conta no Instagram.

A falta de repertório dos analfabetos funcionais, contudo, faz com que o acesso a essas plataformas seja mais limitado:
“Essas pessoas não vão tirar proveito das redes sociais para conseguir informações ou garantir direitos porque não conseguem discernir conteúdos. Teriam a mesma limitação com um jornal escrito, por exemplo… a diferença é que este elas não vão acessar”, afirma a pesquisadora Ana Lima, responsável pela elaboração do INAF (Indicador de Alfabetismo funcional).

Um dos reflexos do baixo nível de alfabetismo no contexto digital é que estas pessoas ficam mais vulneráveis à desinformação, especialmente memes (imagens manipuladas e usadas em contexto falso) — diz Christine Nyirjesy Bragale, vice-presidente de comunicação do The News Literacy Project — e, obviamente elas têm uma capacidade limitada para checar através de pesquisa e leituras paralelas, e seu acesso a jornalismo impresso de qualidade é limitado”

BBC Brasil

Ora, não podemos dizer que tudo isso é culpa apenas das muitas ações implementadas por ideologias vermelhas — destacadamente o aparelhamento dos estabelecimentos educacionais — porque também há um forte fator na acomodação, na preguiça que a maior parte das pessoas têm para se esforçar, mesmo que em benefício próprio, além da papa cada vez mais rala que é solicitada pelas escolas e universidades…
Infelizmente os cristãos também não escaparam desse projeto de degradação cerebral.

LONGE DEMAIS DOS BEREANOS

Os bereanos eram mais nobres do que os tessalonicenses,
porquanto, receberam a mensagem com vívido interesse,
e dedicaram-se ao estudo diário das Escrituras,
com o propósito de avaliar se tudo correspondia à verdade.

(Atos 17:11)

A cada publicação que faço, minha expectativa nunca é a de ser aceito ou seguido cega e imediatamente: escrevo pensando em se esmiuçado, lido por pessoas que comparam cada ideia com o que diz as Bíblias em suas mãos e buscando individualmente por conhecimento de Deus, capazes de discernir e até mesmo, caso eu — assumidamente falho como qualquer ser humano — usar a Palavra para me alertar caso tenha deixado escapar algum detalhe ou até mesmo exortar caso incorra em algum erro…

Transmitindo no vale dos ecos eternos
SE QUISER TENTAR ENTENDER,
CLIQUE AQUI

Mas tudo o que encontro, quando não é um profundo vácuo cerebral como o dessa captura, são indivíduos pretensiosos se passando por cristãos enquanto tentam se impor para “dominar o território” ou ganhar sectários, principalmente através de deturpações e revelações extra-bíblicas: assim como a Palavra torna o uso de línguas estranhas extremamente arriscado, alterar ou adicionar qualquer coisa à Palavra de Deus implica em consequências terríveis e eternas!

Diante de tamanho obstáculo, passei os últimos dias reavaliando meus objetivos: se inicialmente planejei uma abordagem fundamentalmente bíblica da batalha espiritual através da exposição analítica da trajetória e das características dos espíritos através da história do mundo… creio que, antes disso, devo trabalhar alfabiblitizando, ou seja, ensinar boa parte dos leitores a compreender por si próprios os textos que estão lendo e, acima de tudo e exatamente como os Bereanos, confrontá-los com a Bíblia tendo a confiança de que podem descartar todo e qualquer engano evidente.

Não espero facilidade nessa jornada de transmissão de conhecimento, pois ao fazê-lo também passarei a ser alvo de vigilância e julgamento ainda maiores… e, para surpresa e ao contrário de qualquer charlatão, isso muito me alegra:

Não julgueis, para que não sejais julgados.
Pois com o critério com que julgardes, sereis julgados;
e com a medida que usardes para medir a outros, igualmente medirão a vós.

(Mateus 7:1-2)

Quando compreendida dentro do contexto, essa passagem é uma convocação para que todo cristão exerça e se submeta ao julgamento, tendo por critério e medida a própria Bíblia!
Se você não aceita viver de acordo com o que nela está revelado, então sinta-se a vontade para reconhecer que, apesar da ilusão, não está disposto a seguir Jesus Cristo de fato e é, no máximo, um simpatizante do evangelho… o que, sinceramente, não adianta de nada.

Antes de tudo,
sabei que nenhuma profecia da Escritura provém de interpretação pessoal,
porquanto, jamais a profecia teve origem na vontade humana,
mas homens santos falaram da parte de Deus,
orientados pelo Espírito Santo.

(2 Pedro 1:20-21)

Da mesma forma, o conhecimento que vou transmitir é simples, não direcionado ao agrado de pessoas ou instituições e, acima de tudo, alcançável por qualquer um que tenha o mínimo de disposição para realizar esforço mental e, descartando mais alguns pretendentes, sensibilidade ao Espírito Santo:

Mas o Auxiliador, o Espírito Santo, que o Pai vai enviar em meu nome,
ensinará a vocês todas as coisas
e fará com que lembrem de tudo o que eu disse a vocês.

(João 14:26)

QUADRO PROFÉTICO

Pouco ou nada adianta a apresentação dos estudos mais completos e dos argumentos perfeitamente irrefutáveis quando o leitor é incapaz de compreender por si próprio a diferença entre a isso e a mentira, tendo sido levado a aceitar ambos como “formas válidas” de expressão: eis aí a catástrofe do analfabetismo funcional!

Se em outros tempos eu simplesmente passaria a ignorar tantos analfabíblicos, diante do conteúdo acima apresentado (e não sendo apropriado nessa postagem considerar se haverá ou não de “avivamento nos últimos dias”), posso esclarecer que estou mudando o plano de publicações por conta do profeta Daniel, que registrou:

Porém tu, ó querido Daniel,
tranca em segredo, mediante um selo, as palavras do Livro, até o tempo próprio do fim.
Muitos farão de tudo e correrão de uma parte a outra em busca do maior saber;
e o conhecimento se multiplicará muitas e muitas vezes!

(Daniel 12:4)

Como é possível a profecia dizer que haverá uma “busca por saber” enquanto a realidade só revela um grande número de cristãos satisfeitos por financiar um profissional que lhes prometa milagres e acaricie o ego a cada final de semana?
Ou será que dentre esses “muitos” que vão correr em busca do maior saber não se incluem esses autodenominados “cristãos” que, infelizmente, têm se revelado cada vez mais ignorantes, místicos e inseguros a ponto de até a abrir a boca para que seus “líderes espirituais” possam defecar qualquer doutrina espúria dentro?
Sou conduzido a essa triste conclusão por causa de outra profecia:

E também houve entre o povo falsos profetas,
como entre vós haverá também falsos doutores,
que introduzirão encobertamente heresias de perdição,
e negarão o Senhor que os resgatou,
trazendo sobre si mesmos repentina perdição.
E muitos seguirão as suas dissoluções, pelos quais será blasfemado o caminho da verdade.
E por avareza farão de vós negócio com palavras fingidas;
sobre os quais já de largo tempo não será tardia a sentença, e a sua perdição não dormita.

(2 Pedro 2:1-3)

Se, mesmo sem vocação, os lobos devoradores acumulam e cristalizam em si próprios títulos de autoridade para poder manter os que deveria tratar como irmãos subservientes pelo resto de suas vidas, o papel de qualquer cristão genuíno é promover o crescimento de seus irmão até o máximo que lhe for possível… e é isso que pretendo fazer nesse “curso” que inauguro hoje e, a qualquer momento, poderá ser intercalado com algum conteúdo da previsão original.

Assim como temos um STF que deveria proteger a Constituição brasileira e tem vilipendiado descaradamente seu conteúdo, também há líderes religiosos que simplesmente abandonaram toda a revelação bíblica para poder pregar um “outro evangelho” que agrada mais ao público e proporciona mais lucros: vamos juntos tentar atenuar a catástrofe do analfabetismo funcional?

Longe dos métodos curriculares tradicionais, vou lançar mão da comparação entre registros cotidianos e a Bíblia, destacando conflitos e concordâncias, evidenciando heresias, simplificando conceitos que são mantidos sob “pano preto” e, acima de tudo, ensinando a simples interpretação de texto para provar que muitas vezes não precisamos depender de algum “mestre” para chegarmos às nossas próprias conclusões.
Que tal, alfabiblitizando, falarmos sobre a Lei no próximo capítulo?

Toda a Escritura é divinamente inspirada,
e proveitosa para ensinar, para repreender, para corrigir, para instruir em justiça;
Para que o homem de Deus seja perfeito,
e perfeitamente instruído para toda a boa obra.

(2 Timóteo 3:16-17)

Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus,
porque lhe parecem loucura;
e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente.
Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele de ninguém é discernido.

(1 Coríntios 2:14-15)

Obrigado por ter lido até aqui e, verdadeiramente, preciso de qualquer colaboração que puder me oferecer: comentários, compartilhamentos e reações ajudam a divulgar este conteúdo que foi produzido com intenção de colaborar para a edificação do Corpo de Cristo no mundo.

Sim, preciso de ajuda para o sustento e não estou apenas aceitando, mas pedindo descaradamente por doações para suprir necessidades de alimento, medicamentos e de coisas como luz e água, mas ainda que elas não cheguem, o conteúdo — por ser evangelho e salvar vidas — permanecerá sendo disponibilizado gratuitamente… sabem por que?
Porque creio firmemente nas profecias registradas e minhas pretensões vão absurdamente além dos bens materiais!

Os que forem sábios, pois, resplandecerão como o fulgor do firmamento;
e os que a muitos ensinam a justiça, como as estrelas sempre e eternamente.

(Daniel 12:3)

Desejando colaborar financeiramente com qualquer valor, minha chave PIX principal é [email protected] e essa imagem é do meu QR code: meu nome é Geovane Ignácio de Souza, o trecho do CPF a aparecer deve ser o “927.157” e a instituição financeira é o Nubank.

Por mais que queira, destaco que não tenho em mim mesmo a menor capacidade de forçar o Pai a te abençoar por causa disso, mas oro a Ele pedindo para que, no tempo correto e na medida multiplicada, retribua a bondade realizada da forma mais adequada: seja através de livramentos ou de diversas bênçãos possíveis.

Aqui quem escreve é o velho Teóphilo Noturno e prossigo, contra todas as adversidades, tentando alcançar — todas as terças e quintas pela noite — unidades desorientadas (e, quiçá, até as atualmente em poder do inimigo) através dos informes consolidados e atualizados que chamo d’O Pior Evangelho do Mundo.

Parafraseando o apóstolo Paulo em Efésios 6: 23-24: que a graça e a paz sejam conosco, todos os que amam a nosso Senhor Jesus Cristo em sinceridade, hoje e para todo o sempre!

Ficou querendo ver melhor a imagem de abertura?

Por favor, curta e compartilhe
para alcançar mais pessoas!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no tumblr

OUTROS TEXTOS DO MESMO AUTOR

1 Comment

  • Jose Rodrigues
    Posted 28 de abril de 2021 at 14:24

    Um sentimento que muitos cristãos genuinos experimentam, é uma angustia perene, por ver a cegueira de tantos a respeito do que seja o evangelho, e muitas vezes nos sentimos frustados ao tentarmos leva los á verdade. Mas parece haver uma barreira alem da congnitiva. Uma rebeliao natural á verdade. Vejo isso em pessoas “boas” da minha propria convivencia. O estranho é que o analfabetismo funcional, não funciona para eles rejeitarem os enganos. Apezar do inverso também é verdadeiro.

Leave a comment

PESQUISAR